domingo, 28 de fevereiro de 2016

Sonho da Taça acaba em Joane com golo de sorte

Martins foi novamente o polivalente do grupo, recuando para central
Golo afortunado de Cunha já ao cair do pano deu passagem ao conjunto de Joane para os oitavos de final, deitando por terra o sonho ninense de ir mais além na prova. 

Era grande a expectativa em redor deste encontro,  num derbi famalicense acalorado , mas onde se registaram escassas oportunidades de golo. O primeiro lance de perigo saiu mesmo de uma grande penalidade fantasma assinalada pelo arbitro assistente, na sequencia de um corte da bola com o braço de David, mas bem fora da area ninense. Na marcação do castigo maximo, Vitor Hugo mandou a bola bem por cima do travessão da baliza de Andre Ferreira. Aos 35 minutos, nova chance de golo para os locais, com Vitor Hugo a arrancar em posição irregular para se isolar perante Andre Ferreira. No entanto, o atacante da casa foi lento e Barroso conseguiu desarmar o atacante joanense. 

Cesario em missão de sacrificio teve de jogar a trinco
 O Ninense criou o primeiro lance de perigo perto do intervalo, com Cesario a centrar para o coração da area, mas Nelson Oliveira cabeceou ao lado da baliza de Ricardo.  David, na marcação de livre directo, quase marca para o Ninense , mas a bola sai a centimetros do poste. 
O segundo tempo registou ainda menos oportunidades de golo. Quintas, centro-campista junior que hoje alinhou pelos ninenses, quase surpreende Ricardo com um chapéu. 


Quintas tentou o golo de chapéu mas saiu curto
A segunda parte foi toda ela disputada no meio campo. A equipa de Nine era solidaria, controlava as operações, mas faltava alguma decisão no ultimo terço do terreno. Do lado dos homens da casa pouco ou nada fizeram, sobretudo após a saida da referencia de ataque , Vitor Hugo.  No entanto, a fortuna estava do lado dos homens de Tiago Cunha, e já nos minutos finais, Cunha vai á linha tentar um centro para a area ninense. A bola sai enrolada e tendo como valoroso aliado o vento, acaba por não dar hipoteses a Andre Ferreira. 
O Ninense ainda tentou esboçar reacção , mas tempo era algo que não havia  e o apito do arbitro Gaspar Fernandes soou pouco depois. Em abono da verdade, merecia mais este Ninense , pelo menos disputar um prolongamento, face ao vazio de oportunidades de golo dos dois conjuntos em todo o desafio
 Num jogo onde a equipa de Nine esteve irrepreensivel a nivel tactico , e mediante tantas lesões a assolar o plantel, levou a melhor a equipa que teve a estrelinha da sorte, terminando assim a carreira dos comandados de Jose Rego na prova. 
Venú foi dos mais inconformados do lado do Ninense
" Os atletas fizeram um jogo muito bom, controlaram o jogo nos 90 minutos. Depois , num lance daqueles que não há nada a dizer, de sorte e sem critério nenhum, o Joane faz um golo sem merecer nada para isso. Apenas temos de definir algo no ultimo terço do terreno uma ou outra situação, e é esse o caminho porque os meus atletas fizeram um grande jogo, tiveram uma grande atitude, e quando assim é tambem não há nada a dizer. Estivemos quase perfeitos em termos taticos. O Joane não mereceu a vitoria, nada fez pela vitoria."
Jose Rego, tecnico do Ninense 

Ficha de jogo 

Campo dos Barreiros - Joane 

Oitavos de final da Taça AF BRAGA 

GD JOANE 1 - AD NINENSE 0 

Arbitro : Gaspar Fernandes auxiliado por Gaspar Castro e Tiago Mendes

Pelo Joane jogaram: Ricardo , Lucio, João, Meira, Miguel, Carlos, Cunha, Ruca, Bruno, Vitor Hugo (Rui Machado 71 m) e Pereira (Rochinha 88 m).
Treinador: Tiago Cunha 

Pelo Ninense jogaram: Andre Ferreira, Barroso, China, Martins, Campos, Quintas, Venú, Cesario, Nelson , Tó Barbosa e David. 
Treinador: Jose Rego

Marcador: Cunha (82 m).

Disciplina: David ( 24 m),  Meira (83 m), Carlos ( 87 m).

Sem comentários:

Publicar um comentário