segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Ecos da Imprensa sobre a vitoria frente ao Terras de Bouro



In " Diário do Minho”

“AD NINENSE relança candidatura á subida “

“ Cadete , com uma bomba, inaugurou o marcador”

“ Na primeira parte , não estivemos ao nível que costumamos estar. Entramos algo nervosos e não entendo porquê. O Ninense, pelo contrario, entrou muito bem , e poderia ter marcado na primeira jogada . Na segunda parte estávamos melhor no jogo , quando acontece o segundo golo do ninense que é precedido por uma mão do jogador do Ninense. Isso enervou a minha equipa, e o jogo ficou um bocado sentenciado. Mas por aquilo que as duas equipas produziram, o Ninense venceu com alguma justiça”
Joao Salgueiro , treinador do Terras Bouro

“ Foi uma vitoria justíssima da nossa equipa. Entramos bem no jogo e dispusemos de varias oportunidades para marcar cedo. O Ninense está na luta pela melhor classificação possível”
China, Capitão do Ninense


In "Correio do Minho"

“TRIUNFO EM CRESPOS sobre o Terras de Bouro vale ao Ninense a subida do quinto para o terceiro lugar da Pró Nacional da AF Braga.”

“O jogo entre Terras de Bouro e Ninense foi, sob o ponto de vista disciplinar, quase sempre exemplar. Já o jogo ia com quase uma hora quando o árbitro exibiu o primeiro amarelo. As hostes do Terras de Bouro suportaram com fair-play o primeiro golo da equipa visitante. Mas reagiram mal ao segundo, alegando uma mão de um atacante do Ninense. Desde aquele momento, viu-se alterada a atitude da equipa da casa, até que, nos minutos finais, com mais cartões, dois vermelhos, a situação complicou-se. Por fim, João Salgueiro cumprimentou o árbitro.”

“Entrámos nervosos e o Ninense, com uma boa entrada no jogo, podia logo na primeira jogada ter feito golo. Teve dez ou quinze minutos por cima do jogo. Depois, quando o jogo estava dividido, levámos um golo numa saída do guarda-redes que nos perturbou um pouco. Na segunda parte, estávamos melhor e acontece o segundo golo com uma mão do jogador do Ninense. Foi pena o nosso golo ter vindo já tardio”
Joao Salgueiro , treinador do Terras Bouro

“Foi uma vitória justíssima da nossa equipa. Nós entrámos muito bem no jogo. Tivemos várias oportunidades para marcar muito cedo. Chegámos ao golo a meio da primeira parte e o resultado, por essa altura, era completamente justo. O Terras de Bouro nunca nos conseguiu incomodar muito. O Ninense está na luta pela melhor classificação possível, tentar ganhar jogo a jogo”.
China , capitão do Ninense

In " Desportivo Vale do Homem" 

“ Na primeira parte não estivemos ao nível que costumamos estar. Entramos algo nervosos e não entendo porquê. Ao contrário, O Ninense entrou bem e podia ter marcado logo na primeira jogada do jogo. Depois esteve 10 a 15 minutos por cima e quando o jogo estava mais dividido sofremos um golo que nos perturbou um pouco. Na segunda parte tentamos retificar algumas coisas e estávamos melhor no jogo quando acontece o lance do segundo golo que é precedido por uma mão do jogador do Ninense. Isso ainda enervou mais a minha equipa e o jogo ficou um pouco sentenciado. Foi pena o nosso golo chegar um pouco tardio porque ainda podia ter relançado o jogo. Mas por aquilo que as duas equipas fizeram,  não é menosprezo para mim dizer que o Ninense venceu com alguma justiça “

Joao Salgueiro , treinador do Terras Bouro 

domingo, 22 de fevereiro de 2015

Ninense ascende ao terceiro lugar do Campeonato

 
Onze inicial do Ninense em Crespos , Braga
  
Vitoria justa por duas bolas a uma do conjunto ninense frente ao Terras do Bouro relança o campeonato para as dez ultimas jornadas.


Perante muito publico afecto ao Ninense, o Campo de Crespos, casa emprestada do Terras do Bouro,  tornou-se pequeno para albergar um bom jogo de futebol , onde mercê de uma exibição personalizada dos visitantes, goraram levar os tres pontos para Nine.
O jogo começou com sinal mais dos ninenses. Logo aos dois minutos gritou-se golo, mas o remate de Joao Filipe , que corria isolado para a area , saiu ligeiramente ao lado. Praticamente no minuto seguinte, é Meira quem tira tinta ao poste da baliza de Simão na marcação de um livre direto.  O mesmo jogador estava com o pé quente, e perto dos vinte minutos , faz diagonal perfeita e remata de longe , com a bola a sair a centimetros ao lado.  O golo do Ninense adivinhava-se e aconteceria pouco depois. E que golo. O suspeito do costume, Cadete, remata de primeira uma bola perdida por Rato , e acaba por fazer um golo de antologia , com um chapeu de abas largas a Simão.  

Golo de bandeira de Cadete abriu caminho da vitoria
O jogo tornou-se então mais pausado, com a equipa anfitreã a fazer o primeiro remate perto do intervalo. Canto direto pela esquerda , e Andre Ferreira a defender com categoria. 
 Pedia-se mais do Terras do Bouro , que pouco ou nada havia feito no primeiro tempo, e a equipa comandada por Joao Salgueiro apareceu de cara lavada na segunda parte. 
Meira tentou por varias vezes o golo de meia distancia
  Sem causar perigo real na zona de finalização, o Terras do Bouro foi somando alguns livres diretos , e procurava , com bolas bombeadas o golo da igualdade. No entanto , a defensiva famalicense mostrou-se muito coesa a defender, aliviando as bolas para longe da area de perigo. Após um bom quarto de hora da equipa local, os comandados de Hugo Santos retomaram as redeas do jogo, e China quase marcava o segundo, mas a cabeçada saiu ao lado das redes de Simão. Joao Salgueiro acabaria por apostar tudo na frente de ataque, esgotando as substituições ao minuto dezassete do segundo tempo, fazendo entrar Gama e Martinho. No entanto , no minuto seguinte , o Ninense marcaria o segundo golo.  Rapida combinação entre Joao Dias e Joao Filipe, e este ultimo , com remate certerio , coloca a bola no fundo das redes dos da casa. 

Canetas a congratular Joao Filipe pelo seu golo
Cadete , logo de seguida , quase fazia o gosto ao pé novamente, mas o remate foi cortado em esforço por um defesa dos Terras. O jogo , que até então tinha sido exemplar disciplinarmente, tornou-se algo quezilento, o que obrigou o arbitro a distribuir uma mão cheia de cartões amarelos a ambas as equipas. 
Aos quarenta minutos, o Terras tem nova oportunidade para reduzir , mas Bispo não aproveitou uma perda de bola dentro da area ninense, rematando nas orelhas da bola. Praticamente no lance seguinte, o Terras fica reduzido a dez unidades com Rato a levar o segundo cartão amarelo por entrada sobre Cadete. 
Já no cair do pano do desafio, o Terras do Bouro chega ao golo de honra , por intermedio de Luis Salgueiro, com um bom remate de fora da area. 
O jogo acabaria logo de seguida, não sem antes ser expulso o jogador do Terras Bispo , por palavras dirigidas ao arbitro da partida. 
O trio de arbitragem liderado por Rui Amaral teve uma atitude exemplar na partida , deixando jogar as equipas - o primeiro amarelo apareceria só no segundo tempo-, apenas intervindo quando foi chamado a isso.  Com esta vitoria , o Ninense encurtou a distancia no pelotão da frente , subindo ao terceiro posto da classificação. 

Hugo Santos , ainda castigo, viu as incidencias da partida na bancada

" Penso que foi uma vitoria justissima do Ninense. Entramos bem, tivemos logo duas oportunidades para marcar , o que aconteceria mais tarde. O Terras do Bouro nunca conseguiu nos incomodar , tivemos sempre o controlo do jogo, pelo que se trata de uma vitoria justa. O Ninense está na luta pela melhor classificação possivel, faltam ainda muitos jogos , e a nossa preocupação por agora é jogar jogo a jogo. " 
China , Capitão do Ninense 

" O Ninense teve uma boa entrada no jogo com uns bons quinze minutos. Depois quando conseguimos equilibrar , tomamos um golo quase sem contar.  No segundo tempo tentamos retificar , é pena que o nosso golo tenha sido tardio, mas ficamos perturbados com o segundo golo do Ninense. O lance do segundo golo vem de uma mão do jogador do Nine. O Ninense acaba por ganhar com alguma justiça, mas os lances de duvida têm sido sempre contra nós. Vamos continuar o nosso caminho ".
Joao Salgueiro , treinador do Terras Bouro

FICHA DE JOGO 

Campeonato Pro-Nacional AF BRAGA 

Campo do Crespos - Braga 

TERRAS BOURO 1 - AD NINENSE  2 

Pelo Terras Bouro jogaram : Simão, Rato, Bispo, Ze Pedro, Tita ( Martinho 63 m ) , Xiço ( Gama 63 m), Rui Costa, Michel ( Pintas 55 m ) , Jeremy, Luis Salgueiro  e Luisinho. 
Treinador : Joao Salgueiro

Pelo Ninense jogaram: Andre Ferreira, Barroso, China, Hugo Pinheiro, Martins, Meira, Joao Filipe ( Luis Tiago 80 m) , Cadete (Christophe 90 m ) , Canetas, Joao Dias ( Cesario 66 m) e Rafa. 
Treinador : Hugo Santos

Golos: Cadete ( 25 m), Joao Filipe ( 64 m) e Luis Salgueiro (90 + 3 m). 

Disciplina: Amarelos : Michel (53 m), Joao Dias ( 55 m), Luisinho ( 59m), Simão ( Rato ( 68 m + 86 m), Martins ( 71 m), Cesario (77m), Rafa ( 90 m) e Salgueiro (90 m).
              Vermelhos: Rato (por acumulação) e Bispo (vermelho direto 90 +3 m).

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Campeonato de Juniores ao rubro com vitoria no Louro


Golo inaugural do Ninense bastante festejado
 Os Juniores do Ninense levaram de vencida esta tarde o lider do campeonato Louro por duas bolas a zero, vingando assim a derrota da primeira volta e acercando-se ao pelotão da frente.
Em campo estavam duas das melhores equipas da prova , pelo que ambas as equipas entraram com bastante respeito mutuo , procurando mais o erro do adversario. Ainda assim, pareceu ser sempre o Ninense a assumir as despesas da partida. Diogo Matos e Filipe estavam incansaveis em puxar a equipa para a frente de ataque, mas há que realçar quer a equipa funcionou pelo colectivo, com muita entreajuda e dinamismo. A primeira parte foi escassa de oportunidades , muitas vezes cortada por algum excesso de faltas , pelo que o nulo ao intervalo ajustava-se.
O segundo tempo foi bem diferente, mais intenso e com as equipas mais partidas no terreno.  Ainda assim, foi o Louro quem teve a primeira chance de golo no segundo tempo, mas Fabio cortou a bola que se encaminhava para a baliza. Rui Teixeira, tecnico do Juniores, refrescou a frente de ataque , tirando o esgotado Helder por troca com Serginho. O timoneiro dos ninenses acertou em cheio, pois minutos depois, Serginho recupera uma bola, centra com inteligencia ao segundo poste , onde aparece Filipe a fuzilar o guardião da equipa anfitreã.  Estava feito o primeiro do Ninense .
Filipe inaugurou o marcador com grande golo
O Louro , que até então tinha pautado o jogo pela circulação de bola e com pouca ambição pelos tres pontos, passou a jogar ao ataque colocando Faria no ataque dos da casa, mas a substituição pouco surtiu.
Já na recta final da partida , acontece o segundo golo dos ninenses.  Jorge Fonseca é chamado a converter uma grande penalidade , por mão na bola de um defesa do Louro , e fixa o resultado final em dois a zero. 

video

Os momentos finais foram de algum assalto ás redes do Ninense , com o Louro a tentar o tudo por tudo, mas a equipa ninense mostrou-se , á semelhança de todo o jogo, solidaria a defender e a saber esperar pelos erros do adversario para capitalizar os pontos em disputa no final da partida. 
Com os resultados do fim-de-semana desportivo, o Ninense acercou-se do ainda lider Louro para escassos dois pontos, sendo que a frente da classificação é nesta fase ainda uma incognita, com cinco equipas separadas por meros cinco pontos.
Tecnico Rui Teixeira continua vitorioso ao comando dos Juniores Ninenses

Seniores jogam este Domingo em Crespos


Este Domingo , os seniores do Ninense jogam frente ao Terras do Bouro .
O jogo irá decorrer na localidade de Crespos, Braga, e não no seu campo habitual em Terras de Bouro .
A equipa do Terras do Bouro tem jogado desde a epoca transacta neste campo, devido ao regulamento da AF BRAGA que delimita os campos com dimensoes mimnimas de 100x64 metros.

Como tal, venha apoiar a sua equipa este Domingo em Crespos , Braga.  

domingo, 15 de fevereiro de 2015

Seniores somam nova vitoria no Campeonato

Cadete desiquilibrou a partida , com rasgos individuais superiores
 Seniores levaram de vencida o  Celeirós por tres golos a um , somando o quarto jogo consecutivo sem conhecer o sabor da derrota.

Em campo defrontavam-se duas equipas ávidas de pontos, com o Ninense á procura de se acercar do pelotão da frente e o Celeiros procurando desesperadamente a fuga aos lugares de despromoção.
Ainda assim , o jogo começou com um sentido unico, no caso a baliza dos forasteiros. Logo aos cinco minutos, Cesario põe á prova os reflexos do guardião bracarense Diogo. Á passagem do quarto de hora de jogo, o Ninense chega ao primeiro. Jogada iniciada por Cesario, que domina de peito e solicita na linha Cadete. O mesmo jogador devolve a bola a Cesario e este enche o pé , com um grande golo.

Jogada iniciada e acabada por Cesario com grande golo
 Estava desmontada a estrategia dos visitantes e o dominio dos da casa intensificaria-se ainda mais. Aos vinte minutos, Cesario quase bisa na partida, mas  a cabeçada na bola sai ligeiramente ao lado. Aos trinta minutos da partida, o momento do jogo. Meira pega na bola ainda no meio campo, e com um remate do meio da rua a uns bons trinta metros , desfere um potente remate , com a bola só acabando nas redes de Diogo. Estava feito o segundo da tarde. 
Momento de inspiração de Meira valeu-lhe grande golo
 Como que atordoado pelo vendaval de bom futebol dos famalicenses, o Celeirós apenas acordou ao cair a primeira parte, com duas bolas no ferro da baliza de Andre Ferreira, primeiro por intermedio de Pedro Reis, e depois, num mau atraso da defensiva ninense , a bola quase traía o guradião da casa Andre Ferreira . 
O intervalo  chegou momentos depois com a vantagem dos famalicenses por duas bolas. 
O treinador Nuno Macedo promoveu a primeira substituição no regresso dos balnearios, fazendo entrar Luisinho para o lugar do apagado Batista. No entanto, o primeiro lance de perigo foi da parte dos comandados de Hugo Santos. Roubo de bola de Joao Filipe pela direita, que serve Cadete na grande area. O remate do avançado ninense saiu á figura de Diogo, adiando o terceiro golo do ninense. O mesmo Cadete teve de seguida um lance delicioso de futebol , driblando tres adversarios e rematando á baliza , mas o guardião visitante foi de novo protagonista, negando o golo.  Minutos depois, o golo da tranquilidade. Rapido envolvimento no ataque ninense , e Cesario, na cara do guarda-redes, serve Canetas que remata certeiro para o fundo da baliza. 

Canetas leva já dois golos ao serviço do Ninense
 A vencer por margem confortavel, o treinador Hugo Santos promoveu a entrada de alguns jogadores menos utilizados, dando assim a oportunidade da competição a Fabio e Andre Lemos. Controlando o desenrolar da partida, os minutos finais foram de alguma acalmia e o Celeiros acabaria por chegar ao golo de honra por intermedio de Luisinho, num remate cruzado.
Num jogo com pouca historia, onde o dominio dos da casa foi quase absoluto, fica o registo da vitoria mais facil da temporada frente a um conjunto que , no entanto , nunca se rendeu até ao apito final.
O trio de arbitragem, liderado por Ulisses Costa passou despercebido numa partida onde o fair-play acabou por prevalecer, com apenas seis cartolinas amarelas mostradas no desafio. 
 Face aos resultados do fim de semana, o Ninense sobe ao quinto posto da classificação. Já o Celeirós , com esta derrota, tomou a lanterna vermelha por troca com o Joane, que venceu em Brito. 

Um golo e uma assistencia: Cesario foi dos melhores em campo
 
" Tornamos o jogo facil, marcamos cedo, e conseguimos fazer um jogo conforme a estrategia que planeamos. Muita posse de bola, por vezes poderiamos ter sido mais rapidos , mas fica o registo de mais tres pontos . Pena o facto de termos sofrido golos, mas vamos trabalhar mais durante a semana. " 
 Hugo Santos, treinador do Ninense 

FICHA DE JOGO

Campeonato PRO-NACIONAL AF BRAGA 

Complexo Desportivo Ninense 

AD NINENSE 3  - CD CELEIROS 1 

Pelo Ninense jogaram:  Andre Ferreira, Hugo Pinheiro, Cadete, China , Rafa, Vitor Martins ( Fabio 72 m), Meira ( Andre Lemos 79 m), Barroso, Joao Filipe ( Luis Tiago 65 m), Cesario e Canetas. 
 Treinador : Hugo Santos 

Pelo Celeirós jogaram: Diogo, Julio, Nelson Feliz, Ruizinho, Miguel, Daniel , Airosa (Tiago Silva 67 m), Moreira, Rui Ribeiro (Artur 60 m), Pedro Reis e Batista ( Luisinho 46 m).   
Treinador : Nuno Macedo 

Golos: Cesario ( 15 m), Meira ( 33 m), Canetas ( 67 m) e Lusinho ( 88 m).
Disciplina: Amarelos: Miguel ( 2 m), Feliz ( 15 m), Daniel (29 m), China ( 38 m),  Joao Filipe ( 48 m) e Rafa ( 74 m). 
Vermelhos : Nao houve.

domingo, 8 de fevereiro de 2015

Seniores: Cadete desatou o nó com grande golo




Seniores foram vencer a Celorico de Basto a equipa local por uma bola a zero. Cadete, de livre direto, carimbou os três pontos. 

Tarde fria em terras de Basto onde se disputava mais um jogo decisivo na prova e onde os dois conjuntos procuravam a vitoria para dar continuidade aos bons resultados.
Com um plantel fustigado esta semana por lesões, Hugo Santos promoveu um onze inedito na temporada, com Vitor Martins e Barroso nas laterais e Rafa e Canetas a saltar no onze inicial do Ninense. 
O jogo começou com uma grande oportunidade para os famalicenses. Cadete dribla um adversario e centra para Canetas , que livre de marcação na pequena area, cabeceia por cima da baliza de Barroco, guardião local. Pouco depois, o treinador Filipe Mesquita é forçado a substituir o lesionado Cerqueira por Diogo Ribeiro. No mesmo minuto, é China quem aparece na area dos da casa, mas falha a emenda vitoriosa, com o guarda-redes da casa a mostrar-se pouco seguro. O primeiro tempo apenas teve um sentido unico, e esse foi a baliza dos homens da casa. Á passagem dos vinte minutos, Canetas tenta o chapéu ao guarda-redes, mas a bola sai bem ao lado. O primeiro remate dos da casa apenas aconteceria á meia hora de jogo, com Mauro a testar os reflexos de Andre Ferreira. Cinco minutos volvidos, é Meira quem remata em posição frontal, mas desta feita Barroco faz bem a mancha e adia o golo ninense para a segunda parte. 
O intervalo chegou de seguida, e com ele o prenuncio de uma boa segunda parte. 
Logo aos oito minutos, Cadete que se esgueirava pela esquerda, vê a bola ser travada com a mão por Dioguinho, que já tinha o cartão amarelo.  O arbitro Leonel Ferreira não teve outro remedio que não exibir o segundo cartão e consequente expulsão. O Celoricense seria duplamente penalizado no lance, já que do livre direto, nasceria o golo ninense, e que golo.  Cadete tira as medidas ao esferico, toma balanço, e mete a bola no fundo das redes da baliza do Celorincense. 
Cadete tira as medidas á baliza...

...remata com precisão...


... e vem comemorar no banco um grande golo .
O lance, embora bem ajuizado, agitou a ira do publico, e o jogo tornou-se agressivo , com muitos lances faltosos e muita contestação ao trio de arbitragem. Aos vinte minutos, Meira ia isolado para a area, após driblar o ultimo defesa. Pepe, central dos da casa, agarra a camisola do jogador ninense, mas o arbitro da partida queda-se pelo cartão amarelo. Perto da meia hora, o jogo é interrompido por escassos minutos, com os treinadores de ambos os conjuntos a serem expulsos dos respectivos bancos. É inaceitavel a atitude do treinador da casa, que depois de tambem ser expulso do banco, de uma forma cobarde, foi tirar satisfações com o treinador do Ninense Hugo Santos, numa tentativa de agressão a um colega de profissão.  Serenados os animos, os momentos finais da partida foram muito intensos, com Canetas a falhar clamorosamente um golo oferecido de bandeja por Cadete. Perante a incerteza no resultado, os da casa lançaram-se desenfreadamente ao ataque, mas os comandados de Hugo Santos aguentaram o impeto final dos celoricenses, fixando o resultado final com o golo obtido por Cadete. 
O trio de arbitragem , embora inexplicavelmente apupado, esteve quase sempre bem nas decisões, num jogo que embora não tenha sido sempre bem jogado , acabou por valer pela emotividade da incerteza do resultado até ao final e pela entrega de ambas as equipas.  
Nota negativa , também, para o publico afecto aos da casa.  Estranhamente , desde cedo o publico recorreu aos insultos e ao incentivo á violencia contra o trio de arbitragem e contra o banco do Ninense, na pessoa do seu treinador Hugo Santos.  Tenho visitado as Terras de Basto frequentemente, e sei que as pessoas desta terra são hospitaleiras e amaveis , bem diferentes das que aqui se viram este Domingo em Celorico de Basto.

Jogo nem sempre bem jogado mas com muito contacto fisico
"Mais uma vez resultou a nossa estrategia. Entramos em campo a dominar o adversario e a partida. Foi um jogo confuso, e mais uma vez perante um adversario que não teve um remate enquadrado á nossa baliza em todo o jogo. Levamos já tres jogos sem sofrer golos, vamos trabalhar esta semana para tentar continuar assim no proximo jogo, tentando somar nova vitoria" 
Hugo Santos, treinador do Ninense

Ficha de Jogo 

Campeonato Pro-Nacional AF BRAGA

Estadio Municipal de Celorico de Basto 

CD Celoricense 0  - AD Ninense 1 
Arbitro: Leonel Ferreira com Vitor Fernandes e Joao Castro 

Pelo Celoricense jogaram: Barroco, Diogo Santos, Pepe, Casinhas ( Couto 68 m), Neto, Cerqueira ( Diogo Ribeiro 10m), Jorginho, Tiago, Mauro (Alirio 61 m), Andrezinho e Dioguinho.
Treinador : Filipe Mesquita 

Pelo Ninense jogaram: Andre Ferreira, China, Hugo Pinheiro, Barroso, Vitor Martins, Meira, Rafa, Cadete (Cesario 90 +3 m), Joao Filipe ( Luis Tiago 73 m), Joao Dias e Canetas ( Dennis 85 m).
Treinador  : Hugo Santos 

Marcador: Cadete (55 m). 

Disciplina: Amarelos: Andre Ferreira (30 m), Dioguinho ( 38 m + 53 m ), China (45 m), Casinhas ( 52 m), Mauro (59m), Pepe ( 65 m), Rafa ( 69 m), Cadete ( 73 m), Barroso ( 76 m). 
Vermelhos: Dioguinho ( por acumulação de amarelos ).