domingo, 19 de Outubro de 2014

Seniores: De regresso a casa, de volta aos empates


Ninenses perderam boa oportunidade para subir na tabela, deixando fugir novamente dois pontos, no empate caseiro a uma bola frente ao Aguias da Graça. 

Dezasseis amarelos e duas expulsões. Este foi o saldo dos noventa minutos da partida, num jogo de homens de barba rija, mas que esteve longe de ser uma batalha campal.
O Ninense continua invicto no campeonato, é um facto, mas deixou fugir este Domingo mais dois preciosos pontos frente a um adversario com menor valia, mas que jogou com as armas que tinha e que acabou premiado por isso. 
O tecnico Joao Fernando fez alinhar Benicio e Bruno Telli no onze inicial , procurando uma equipa mais ofensiva. No entanto, o jogo acabaria por ter poucas oportunidades de golo. Logo no inicio da partida, Benicio cai na area, parecendo ser derrubado na corrida, mas o arbitro nada assinala. A agressividade e a entrega dos jogadores por vezes requer limites e os cartões amarelos foram saindo do bolso do arbitro Tiago Ribeiro, ora por entradas mais ríspidas, ora pelas constantes reclamações dos jogadores. 
Bruno Telli marcou novamente , mas o Ninense não levou os tres pontos
Aos dezanove minutos, China serve de cabeça Hugo Pinheiro, mas o central ninense cabeceia por cima da baliza de Malhão. Pouco depois, Barroso escapa pela direita e centra para Cadete, mas este remata ao lado.  No lance seguinte, David centra para Bruno Telli , que remata á figura do guardião forasteiro. Na recarga , Cadete remata com estrondo ao travessão da baliza visitante. Perto da meia hora, é novamente Bruno Telli quem desperdiça uma assistencia de Joao Dias, rematando novamente á figura de Malhão.
O Aguias da Graça , sem fazer muito por isso, acabaria por inaugurar o marcador logo de seguida. Uma perda de bola comprometedora de Hugo Pinheiro acabou por isolar Tiago Alves que bateu facilmente Andre Ferreira. Estava feito o golo dos bracarenses. Já perto do intervalo, novo lance polemico , com Bruno Telli a ser empurrado pelas costas na area visitante. Apesar dos protestos, o arbitro considerou novamente que não havia motivo para falta. Seria mesmo dos pés do atacante ninense o ultimo lance do primeiro tempo, mas o centro de Cadete não foi aproveitado e Bruno Telli rematou mal a bola. 
O segundo tempo trouxe um Ninense mais atrevido, e Joao Fernando logo substituiu Benicio e Meira, entrando para os seus lugares Joao Filipe e Dennis. O jogo tornou-se mais rapido e viril, mas os visitantes iam cortando o ritmo de jogo com constantes paragens, abusando do anti-jogo e do recurso á falta. Já perto do final, Joao Fernando aposta tudo e faz entrar Martins. O Ninense rapidamente encostou o adversario ás cordas, e após alguma insistencia, Bruno Telli aproveita uma bola perdida na area para rematar e empatar a partida. 

Ainda faltavam dez minutos de jogo, e nesta fase o Ninense balanceou-se deliberadamente procurando a vitoria. O Aguias da Graça espreitava um contragolpe, e quase marcava por intermedio de Belela e por Goody. O resultado , no entanto, não seria alterado. Pelo meio destes dez minutos finais de grande intensidade e emotividade, o delegado dos visitantes e o jogador Canhota seriam expulsos do banco dos forasteiros. 

O Ninense acabou por deixar fugir novamente a possibilidade de subir na tabela classificativa, num jogo com poucas oportunidades de golo e onde teve de correr uma vez mais á procura do prejuizo no marcador.  

Ficha de Jogo 

Complexo Desportivo Ninense 

AD NINENSE 1  - AGUIAS DA GRAÇA 1 

Arbitro : Tiago Ribeiro com Diogo Abreu e Cristiano Silva 

Pelo Ninense jogaram: Andre Ferreira, Hugo Pinheiro ( Martins 70 m), David, China, Joao Dias, Meira (Joao Filipe 55m), Cadete, Barroso, Benicio (Dennis 55 m), Fina e Bruno Telli.
Treinador: Joao Fernando

Pelo Aguias da Graça jogaram: Malhão, Mota (Afonso 20 m), Roque, Antonio, Quinteiro, Hernani, Tiago Alves, Moreira, Pedro (Goody 62 m), Semelhe (Belela 62 m), e Tiago Pereira.
Treinador : Bé Palheiras 

Marcadores: Tiago Alves ( 38 m), e Bruno Telli (79 m). 

Disciplina: Amarelos : Pedro (9 m), Cadete (15 m), Benicio (18 m) Semelhe (18 m ),Afonso (35 m), Hugo Pinheiro (45 m), China (67 m), Belela (67 m),  Hernani (70 m), Fina (76 m), Antonio (76 m), Quinteiro (77 m), Roque (80 m ),  Goody ( 84 m), Malhão (89 m),  Tiago Pereira (89 m ).

Vermelhos:  Canhota (vermelho direto  89 m ) . 

domingo, 12 de Outubro de 2014

Seniores: Vitoria merecida veio ao cair do pano



O Ninense levou de vencida o conjunto das Marinhas com um golo já nos instantes finais da partida fixando o resultado final em dois golos a um, num jogo onde o Ninense esteve a perder até ao quarto de hora final. 
A partida começou com uma oportunidade soberana para os ninenses, mas a cabeçada de Joao Dias a centro de Cadete saiu ao poste da baliza de Ze Luis. O Ninense sempre foi a equipa que mais assumiu as despesas da partida com o Marinhas a espreitar um contra-ataque frente a um Ninense que depressa se instalou no meio campo dos locais. Aos vinte minutos o Marinhas foi-se atrevendo em terrenos mais subidos e chega ao golo através da marcação de grande penalidade por intermedio de Ruben Feiteira, com o arbitro a julgar uma saida de Andre Ferreira como faltosa e assim punindo o guardião ninense com cartão amarelo. 
O Ninense sentiu o golo, mas acabaria a ser o Marinhas a recuar perigosamente no terreno de jogo, proporcionando ao ataque ninense algumas ofensivas que , no entanto, sairiam infrutiferas até ao intervalo.
Joao Dias e Meira fizeram a melhor dupla no meio campo ninense
No segundo tempo, tudo mudou. Joao Fernando foi o treinador mais arrojado , e rapidamente fez entrar Benicio para o lugar de Ruizinho . O atacante ninense quase tinha entrada perfeita, quando o defesa Salgado ao tentar atrasar a bola ao seu guardião Ze Luis acabou por isolar Benicio. Porém, o remate do avançado ninense saiu á figura do guarda-redes. O Marinhas apenas criava perigo no contra-golpe e por duas situações quase ampliava o marcador. Primeiro é Barroso que quase marca auto-golo, mas China tira o perigo na linha de baliza. Depois é Rato , que isolado frente a Andre Ferreira não serve os colegas da melhor forma. A meia hora final de jogo foi muito intensa e disputada e Joao Fernando aposta tudo na frente de ataque com as entradas Bruno Telli e Peixoto.  O avançado brasileiro , que tem sido um trunfo importante na equipa ninense, apenas demorou escassos dez minutos para marcar o seu terceiro golo na temporada ao serviço do Ninense. Cadete foi o obreiro de uma arrancada fenomenal pela esquerda e serviu Bruno Telli que, no sitio certo, antecipou-se á defensiva dos locais. 
Entradas de Bruno Telli têm sido determinantes e leva já tres golos pelo Ninense

O atacante ninense entrou faminto de golos e quase cria a reviravolta no marcador logo de seguida. Benicio escapa pela direita, e Bruno Telli não consegue empurrar a bola , com o esferico a sair a milimetros do poste. O jogo conhecia agora alguma dureza dos intervenientes na abordagem aos lances , com o recurso a muitas faltas de parte a parte. No lado ninense brilhava no mieo campo um inspiradissimo Joao Dias que teve esta tarde a missão de carregar a equipa e municiar o ataque ninense. No lado do Marinhas, estranhamente, Jó Faria substituia o melhor em campo, Ruben Feiteira.  Os ultimos minutos foram vividos de forma intensa, mas acabou por ser o Ninense a ser premiado pela maior ousadia do seu treinador em vencer o desafio. A meio dos quatro minutos de descontos dados pelo arbitro da partida , Meira ainda teve pulmão para ir á area dos locais e romper em direção á baliza, sendo travado por Salgado, que assim num só lance, via o respectivo segundo cartão amarelo, ordem de expulsão e correspondente grande penalidade a favor do Ninense.  Na marcação da grande penalidade, Benicio não perdoou e deu o golo da vitoria para delirio das centenas de ninenses que coloriram a bancada esta tarde nas Marinhas.  Na sequencia dos protestos, Espiga receberia tambem ele ordem de expulsão. 
O jogo acabaria de seguida, sob um ambiente muito hostil  por parte dos da casa, num claro exemplo de falta de desportivismo, tendo obrigado a intervenção da força policial. 


Golo do triunfo ninense levou a bancada ninense ao rubro

" Esta foi a melhor resposta ao empate da semana passada em casa. Isto só vem demonstrar que o factor casa nem sempre é preponderante nas partidas. Foi uma vitoria merecida, agora que vamos entrar numa fase crucial do campeonato defrontando as equipas da frente.  Hoje venceu a atitude, o caracter em campo. É um merecido premio para os jogadores - os que jogaram e os que ficaram de fora- e para os adeptos, é bom sentir que temos um grupo unido , e dentro da nossa humildade , vamos encarar todas os jogos como desafios" 
Joao Fernando , Treinador do Ninense 

Ficha de Jogo 

Complexo Desportivo das Marinhas

FC MARINHAS 1 AD NINENSE 2 

Arbitro  : Joel Dias auxiliado por Jose Novais e Joao Macedo

Pelo Marinhas jogaram: Ze Luis, Salgado, Luis Amorim, Bruno, Ruben Feiteira (Carioca 79 m), Ruizinho, Rato, Peão, Ze Barbosa (Abilio 71 m), Barbosa e Orlando. 
Treinador: Jó Faria

Pelo Ninense jogaram: Andre Ferreira, Hugo Pinheiro, China, David, Barroso, Fina (Bruno Telli 59 m), Meira, Joao Dias, Ruizinho (Benicio 49 m), Martins (Peixoto 69 m) e Cadete. 
Treinador : Joao Fernando 

Golos: Ruben Feiteira (29 m), Bruno Telli (73 m) e Benicio (90+4 m).

Disciplina: Amarelo : Ze Barbosa (13 m), Barroso (14 m), Andre Ferreira (29 m ), Ruizinho (33 m), David (64 m), Ze Luis (80 m), Salgado (80 m, 90+2 m), Benicio (90+4 m).
Cartão vermelho:  Salgado (por acumulação) e Espiga (vermelho directo)

sábado, 4 de Outubro de 2014

Seniores: Novo empate caseiro frente ao Terras de Bouro


Num jogo com poucas oportunidades de golo, o desfecho acabou por ser o empate a um golo.

Tarde de sol em Nine, onde se encontravam duas equipas vindas de vitorias moralizadoras. 
O jogo começou bem movimentado, com ambos os conjuntos procurando o dominio da partida. 
Aos doze minutos, Branca não aproveita um mau atraso da defensiva ninense , e isolado frente a Andre Ferreira , deixa o esferico fugir. Na resposta, Cadete remata com força, mas o guardião visitante Simão defende para canto. No lance seguinte, Cesario domina a bola e deixa para Meira, que remata novamente á figura de Simão. O Terras do Bouro apenas criaria novamente perigo aos vinte minutos, mas o remate de Branca saiu direito ás mãos de Andre Ferreira. 

Há passagem da meia hora de jogo, Cadete esgueira-se pela direita e remata com intenção, mas Simão, novamente no caminho da bola, defende. Já perto do intervalo, Cesario sai lesionado após queda aparatosa e é rendido por Bruno Telli.  No ultimo minuto do primeiro tempo, acontece o primeiro erro grave do arbitro da partida. O jogador visitante Tita disputa a bola com o ninense Joao Dias prostrado no chão e o juiz de linha marca a respectiva falta. No entanto, o arbitro considera que a falta seria a favor dos visitantes, e manda jogar. O juiz de linha, ajuizando de forma oposta,  repetia vezes sem conta pelo comunicador para o arbitro interromper a partida, algo que ele não fez e nao fosse a desinspiração de Bispo que rematou a bola ao lado da baliza de Andre Ferreira, poderia ter acontecido o golo dos visitantes.

Com os animos exaltados assim se chegou ao intervalo, numa primeira parte onde apesar do dominio na partida dos ninenses, acabara por ser o Terras do Bouro a ter duas oportunidades de golo flagrantes.
A segunda parte foi bem diferente. De alma renovada , os Ninenses vieram dispostos a ganhar a partida. Logo no inicio , Meira cabeceia a centrimetros do ferro da baliza de Simão. Praticamente no lance seguinte, o Ninense chega ao golo, por intermedio de Bruno Telli.  Cadete escapa pela direita e centra para o coração da area, onde aparece Bruno Telli a cabecear de forma letal para as redes defendidas por Simão. 


O golo ninense agitou os bancos  com ambos os tecnicos a promoverem as entradas de Benicio no lado dos ninenses e de Pintas e Geremy no lado dos visitantes. 
Perto dos vinte minutos do segundo tempo, novo erro proporcionado pelo arbitro da partida. Numa bola disputada na entrada da area ninense, Pintas esbarra literalmente no defesa ninense China, considerando o juiz da partida falta do Ninense. Na cobrança do livre , Luis Salgueiro centra para a entrada de cabeça de Ze Pedro, que restabelece a igualdade. O Ninense respondeu com Cadete a tentar o golo com um remate que não saiu longe do alvo. A meia hora final do jogo acabou por ser de assalto ás redes visitantes, com as jogadas de golo eminente a penderem para os ninenses por intermedio de Benicio. Primeiro numa bola ao segundo poste, o atacante apesar de isolado, rematou muito por cima . Já no segundo lance, Benicio rompe na area adversaria e só a grande defesa de Simão salva o segundo golo do Ninense. China ainda tentou de cabeça , mas Simão acabou por justificar o titulo de melhor dos visitantes em campo, com mais uma grande defesa.  Os minutos finais foram de alguma tensão, com o Terras de Bouro a procurar suster o empate, recorrendo muitas vezes a algum anti-jogo. 
Pela segunda parte de grande qualidade , o Ninense talvez merecesse outro resultado do que este amargo empate caseiro, tendo o trio de arbitragem, em especial o arbitro da partida acabado por ter influencia no resultado final da partida. 


"Acabamos a partida com mais um empate. Parece que todos aqui hoje saíram satisfeitos com este empate. Sobre a arbitragem , nada tenho a dizer, foi uma arbitragem que passou despercebida, e que vem na linha de outras arbitragens que nos têm calhado nos nossos jogos". 
Joao Fernando, tecnico do Ninense

" Um empate no terreno de um candidado á subida é sempre saboroso, mas se olharmos para o jogo, acabamos por ter as melhores chances de golo na partida. Frente a um adversario de qualidade, levamos um golo a frio, mas fizemos alterações que resultaram. Temos uma equipa que quer ganhar todos os jogos, mas que o objectivo passa pela manutenção." 
Joao Salgueiro, tecnico do Terras do Bouro

Ficha de jogo

Complexo Desportivo Ninense 
AD NINENSE 1  TERRAS BOURO 1 

Arbitro : Bruno Leite, auxiliado por Luciano Maia e Jose Ribeiro 

Pelo Ninense jogaram: Andre Ferreira, Hugo, David, China, Joao Dias, Meira ( Helder Guimaraes 71m), Cadete, Barroso, Ruisinho (Benicio 5m), Fina e Cesario (Bruno Telli 41m).
Tecnico : Joao Fernando

Pelo Terras Bouro jogaram: Simao, Andre ( Pintas 55m), Rui Rato, Martinho, Bispo, Ze Pedro, Police (Geremy 59m), Tita, Luis ( Xiço 82m), Branca e Lusinho.
Tecnico: Joao Salgueiro

Marcadores: Bruno Telli (54m), e Ze Pedro (65m).

Disciplina: Amarelos: Ruizinho (41m), China (63m), Martinho (71m), Helder (75m), Tita (82m), Pintas (85m), Rato (89m), e David (90+3m).

domingo, 28 de Setembro de 2014

Bruno Telli saltou do banco para dar a vitoria ao Ninense

Bruno Telli entrou na partida garantindo  a vitoria do Ninense 
Ninenses chegaram ao triunfo já na recta final da partida, após o Celeirós ter desperdiçado uma grande penalidade, quando já se encontrava reduzida a dez elementos. 

 Frente a frente jogavam as duas unicas equipas que se encontravam ainda invictas neste campeonato, pelo que estavam reunidos os ingredientes para um grande desafio de futebol , o que acabou por acontecer, com muita emotividade e incerteza até ao apito final do arbitro. O jogo começou praticamente com uma grande defesa do guardião da casa Diogo, após centro venenoso de David, quando Fina aparecia no segundo poste para cabecear. 

Só a grande defesa de Diogo evitou o golo do Ninense no primeiro minuto
Ambas as equipas entraram pressionantes, procurando assumir as redeas do jogo, tendo o Celeirós pautado por alguma dureza na disputa dos lances o que lhe rendeu dois amarelos a Fabio e Tiago Silva nos minutos iniciais da partida. Apesar de algum dominio territorial do Ninense, que se instalou no meio campo bracarense, foram os da casa a terem o momento mais perigoso do primeiro tempo, mas Andre Ferreira defendeu com reflexos apurados a uma cabeçada de Tiago Araujo. Com muita disputa de bola no meio campo, os lances de perigo escassearam, e só perto do intervalo aconteceram novos lances de perigo e para o Ninense, com Ruizinho a rematar á figura de Diogo e Cesario a não corresponder bem a um bom cruzamento de Luis Tiago. 
O nulo registado ao intervalo era justo, face aos acontecimentos do primeiro tempo. 
A segunda parte começa com lance de perigo do Celeirós, com Moreira a escapar pela direita, mas Tiago Araujo a não cabecear da melhor forma o centro do extremo da casa. 
Logo de seguida lance capital na partida, com Tiago Silva , jogador da casa, a ser expulso por acumulação de amarelos. O jogador, ainda no seu meio campo, simula uma falta do jogador do Ninense e é infantilmente expulso com o segundo amarelo, com o arbitro a ajuizar bem o lance. 
O treinador Marco Campos abdicou do ponta-de-lança Tiago Araujo, lançando Serra na partida, procurando assim equilibrar a partida. No entanto, o Ninense foi tomando conta das operações e Luis Tiago quase marca num remate de fora da area. No meio campo ninense destacava-se Fina, sempre ele a planear o jogo ofensivo do Ninense. Joao Fernando começou com as alteraçoes na frente de ataque, substituindo Cesario e Ruizinho por Bruno Telli e Cadete. 
Um pouco contra a corrente do jogo, o Celeirós dispôs da sua derradeira oportunidade na partida perto dos vinte minutos do segundo tempo. Numa bola dividida , o lateral ninense Barroso tropeça no avançado da casa Moreira, quando este se esgueirava para a baliza, com o jogador do Celeirós a cair dentro da area ninense e o juiz da partida a marcar a respectiva grande penalidade.


Na cobrança da grande penalidade, o capitão Nelson Feliz teve pouca felicidade e rematou bem ao lado da baliza de Andre Ferreira, mantendo o nulo. A partir deste lance, acentuou-se a superioridade ninense, com o Celeirós resignado a procurar manter o empate. 
O ninense Cadete quase marcava em duas situações, primeiro num pontapé de bicicleta , depois na sequencia de um canto , a cabecear por cima. Barroso copiou o colega e quase marcava, num remate a rasar o poste da baliza de Diogo. A quinze minutos do final, Joao Fernando joga a derradeira cartada , fazendo entrar Benicio para o lugar de Meira.  A equipa esticou em campo, e Joao Dias quase marca, após assistencia de Bruno Telli. Cadete tem nova jogada individual libertando-se de dois adversarios, mas Diogo corresponde ao remate com grande defesa. Já perto do final, Benicio escapa pela direita e centra para Bruno Telli que cabeceia a bola ao lado. Estava no entanto dado o mote, e a tres minutos do final da partida, nova boa combinação na direita entre Luis Tiago e Benicio, e o centro a sair redondinho para a cabeçada letal de Bruno Telli. 
Bruno Telli muito saudado pelo seu primeiro golo ao serviço do Ninense
O jogo acabaria pouco depois, com os tres pontos a serem levados para Nine, após uma partida disputada de forma intensa e viril, mas rodeada de muito fair-play. 
O trio de arbitragem liderado por Vitor Barbosa teve prestação muito positiva, ajuizando bem a maior parte dos lances capitais do jogo, pese embora algumas reclamações vindas da bancada dos locais. 

Ficha de Jogo 

Campo de Jogos " O Feliz" - Celeirós

CD CELEIROS 0  NINENSE 1 

Arbitro Vitor Barbosa auxiliado por Joao Lamela e Ruben Norte

Pelo Celeiros jogaram: Diogo, Julio, Nelson Feliz, Daniel, Figo, Tiago Silva, Fabio, Moreira (Rui Ribeiro 89'), Airosa, Marco Lima e Tiago Araujo (Serra 53').
Treinador : Marco Campos

Pelo Ninense jogaram: Andre Ferreira, Barroso, David, China, Hugo Pinheiro, Meira (Benicio 73'), Fina, Joao Dias, Cesario ( Bruno Telli 54'), Luis Tiago e Ruizinho ( Cadete 61'). 
Treinador : Joao Fernando 

Marcador : Bruno Telli (87')

Disciplina: Amarelos : Tiago Silva ( 8' + 51'), Fabio (14'), China (15'), Luis Tiago (37'), Barroso (66'), 

Juniores começam campeonato com goleada


Uma semana após a goleada na Taça AF BRAGA sobre a UD Calendario por dez golos sem resposta, os Juniores do Ninense somaram nova vitoria folgada por quatro golos a um na recepção ao Delaes desta feita na estreia do campeonato. 
Numa equipa muito remodelada face á subida de muitos atletas ao escalão senior, era grande a expectativa em ver esta nova equipa de Juniores e quais as ambições possiveis para esta temporada. 
Sergio Campelo não podia contar com todos os atletas devido a lesão , pelo que apresentou algumas mexidas face ao onze da semana passada.
Quanto ao jogo propriamente dito, foi uma partida basicamente de sentido unico no ataque ás redes visitantes, com muitas oportunidades falhadas pelos avançados ninenses e com o resultado a ser lisonjeiro para o Delaes face o caudal ofensivo dos da casa.
Aos quinze minutos, o Ninense poderia ter inaugurado o marcador , mas o guardião do Delaes defendeu bem o penalti marcado por Jorge Fonseca. No entanto, o golo ninense adivinhava-se, e acabaria por acontecer minutos depois com Daniel a aparecer oportuno a uma bola mal defendida pelo guardião do Delaes. 

Os lances de perigo sucediam-se, mas os dianteiros ninenses caíam facilmente na teia do fora-de-jogo. Quando contornavam essa situação, mostravam-se perdularios na hora do remate final. Ainda assim, foi mais um par de golos do Ninense que apareceram até ao intervalo.  Mauro Silva marcaria , numa rapida desmarcação pela direita, coroada com uma "trivela" na cara do guarda-redes. 

No segundo tempo, o Ninense corrigiu o posicionamento em campo e apenas alguma apatia e desacerto na hora do remate final evitaram um resultado final mais alargado. Carlos por duas vezes marcaria , primeiro em jogada individual , e depois encostando uma bola , após grande arrancada de Filipe pela esquerda que serviu o extremo ninense para o seu segundo golo.
Filipe entrou e logo no primeiro minuto fez assistencia para golo
Pelo meio , o Delaes marcou o seu golo de honra, numa das raras aproximações á baliza ninense, num auto-golo de Joao Pedro ao tentar cortar a bola.
Este foi, sem duvida, um bom arranque para os Juniores, mas há que realçar que esta equipa do Delaes foi presa facil para este campeonato de Juniores. No seu onze apareceram muitos juvenis a jogarem pelos juniores, o que de certa forma facilitou o trabalho dos ninenses. Certamente este campeonato será bem mais complicado. No proximo Sabado, os Juniores voltam a jogar em casa, já que o terreno do Bairro está em obras e foi pedida a troca dos jogos. 

domingo, 21 de Setembro de 2014

Minuto final da partida foi fatídico apos desperdicio de golos


Ineficacia ofensiva subtraiu novamente pontos ao Ninense , deixando-se empatar a uma bola frente ao Celoricense no ultimo minuto do desafio. 

O Ninense jogava hoje mais uma partida em casa, desta feita frente ao ultimo classificado Celoricense num jogo que se antevia dificil , com ambas as equipas necessitadas dos pontos. 
Joao Fernando fez uma alteração em relaçao ao ultimo onze, lançando Luis Tiago no alinhamento inicial. 
Os primeiros quinze minutos foram de má qualidade com muito pontapé no ar, e ambas as equipas a arriscarem pouco. Aos poucos, foi o Ninense que tomou conta da partida, e num livre direto a favor do Ninense, o central visitante quase marca autogolo. Perto dos vinte minutos primeira contrariedade no Ninense, com Benicio a sair lesionado, sendo rendido por Joao Filipe.  Perto da meia hora grande combinaçao na direita entre Barroso e Luis Tiago com este ultimo a centrar com perigo, mas Joao Filipe a chegar atrasado ao lance. Minutos volvidos é o mesmo Joao Filipe quem remata com perigo, mas a bola a sair ao lado. Já perto do intervalo, Fina tem nos pes o golo , mas atrapalha-se na hora de remate e o lance é cortado pela defesa visitante.
 Poucas tinham sido as oportunidades de golo no primeiro tempo, pelo que o empate justificava-se ao intervalo. Logo a arrancar o segundo tempo , o medio celoricense Cerqueira vê dois amarelos em escassos minutos e recebe ordem de expulsão. Na marcação do livre direto , ainda se gritou golo, com o guardião celoricense a segurar a bola em cima da linha de baliza. Com mais uma unidade em campo, Joao Fernando lança Bruno Telli em jogo para o coração do ataque e o avançado quase fazia estreia de ouro no primeiro lance que disputou, mas a cabeçada na bola saiu com estrondo no poste da baliza forasteira. 
Neste lance, Bruno Telli leva a bola ao ferro da baliza visitante
A pressão ninense intensificava-se , mas os jogadores revelavam-se perdularios na hora de finalizaçao. Ruizinho entra na partida , e logo no primeiro lance remata á figura de Bruno. Segue-se Joao Filipe que remata novamente para grande defesa para canto do guardião celoricense. Na sequencia do canto, China aparece sozinho na area, mas cabeceia por cima do travessão da baliza visitante. 
Perto da meia hora, o Celoricense faz o seu primeiro remate em toda a partida, com Tiago quase a surpreender Andre Ferreira, mas o guardião ninense a defender com bravura.  Praticamente na resposta, o Ninense chega ao golo.  Bola bombeada para a area visitante, Bruno Telli ganha o lance de cabeça , isolando Cesario que remata cruzado sem hipoteses para o guarda-redes Bruno. O Ninense continuava por cima do jogo e só a muita desinspiração na linha da frente ninense fez com que o Celoricense acreditasse até ao final.  Já perto do final do jogo, livre direto a favor do Celoricense e Andre Ferreira novamente a ser chamado para grande intervenção. O lance serviu de tonico para os visitantes que se lançaram desenfreadamente ao ataque nos ultimos minutos do desafio. O Ninense apenas se pode queixar de si proprio pelas oportunidades de golo falhadas, e os minutos finais foram de algum sofrimento, até que o golo dos visitantes , qual dadiva caída do céu, acabou por acontecer por intermedio de Pepe, que aproveitou uma bola perdida na area ninense no ultimo minuto dos descontos dados pelo arbitro da partida. 
Um empate que certamente tem sabor a derrota,  já que o Ninense jogou quase meio tempo com mais uma unidade em campo e perante um adversario  que terá muitas dificuldades em se manter nesta divisão. 


" Tivemos oportunidades suficientes para matar a partida, mas deixamos que o Celoricense acreditasse até ao fim, e no final pagamos por isso. É certo que tivemos de produzir algumas alterações, mas penso que é um empate com sabor a derrota. Honestamente, esta foi a equipa mais fraca que defrontamos até agora, mas que acabou por nos subtrair pontos. Podemos nos queixar de nós mesmos, como podemos ambicionar mais, quando jogamos com mais um homem e trememos nos momentos-chave do jogo, deixando-nos empatar no ultimo minuto."
Joao Fernando , Treinador do Ninense

"Depois das contigencias do jogo, onde julgo que o nosso homem foi mal expulso, acho um resultado justo. O desafio teve poucas chances de golo, um desafio dificil, mas acabamos por justificar o resultado"
Jose Oliveira , Treinador do Celoricense

FICHA DO JOGO 

Campeonato Pro-Nacional AF BRAGA

Complexo Desportivo Ninense

AD NINENSE 1  - CELORICENSE 1

Arbitro : Carlos Pizarro com Jorge Abreu e Andre Gonçalves

Pelo Ninense jogaram:  Andre, Hugo, David, China, Joao Dias, Alex ( Bruno Telli 55'), Benicio ( Joao Filipe 18'), Barroso, Cesario, Fina e Luis Tiago (Ruizinho 60').
Treinador : Joao Fernando

Pelo Celoricense jogaram: Bruno, Couto (Casinhas 68'), Diogo S. , Pepe, Diogo, Neto ( Diogo Alves 68'), Cerqueira, Filipe, Tiago, Andrezinho (Oliveira 90+5').
Treinador : Jose Oliveira

Marcadores: Cesario 76',  Pepe 90+5'
Disciplina: Amarelos : David (19'), Filipe (22'), China (37'), Cerqueira (50' + 53'), Andrezinho (74'), Cesario (85'), Fina (86'), Tiago (90+5')
 Vemelhos : Cerqueira (por acumulação).