domingo, 23 de novembro de 2014

Seniores: Historia de uma derrota anunciada


 Os Seniores do Ninense averbaram nova derrota pesada este Sabado, desta feita na visita ao Arões de Fafe, saindo vergada por tres golos sem resposta. 
Apesar da equipa fafense ter estado melhor em campo, com mais posse de bola, melhor transição ofensiva e mais esclarecida no ultimo terço do terreno, há que dizer que esta derrota ninense começou a ser bem desenhada bem cedo, mesmo antes do inicio da partida. 
O jogo começou com uma oportunidade da equipa da casa numa cobrança de um livre, mas Andre Ferreira esteve á altura com excelente defesa. Até ao vinte minutos foram escassos os lances de perigo, com ambas as equipas a respeitarem-se mutuamente e a arriscarem muito pouco. Este seria o momento onde iria aparecer um novo protagonista na partida, desta feita o trio de arbitragem , que somando erros e dualidade de criterios a roçar por vezes o absurdo, passou para a ribalta da partida. 
Aos vinte minutos, Joao Dias é placado por um defesa fafense , mas o arbitro faz vista grossa ao lance. Logo de seguida, lance em circunstancias parecidas e o cartão amarelo apareceu facilmente do bolso para o jogador ninense Barroso. Com o arbitro a deixar abusar a equipa da casa de alguma rudeza , foi Meira do lado do Ninense quem colecionou o segundo amarelo da partida , num lance onde apenas o arbitro descortinou falta do jogador famalicense. No entanto , o momento da partida aconteceria perto da meia hora de jogo, invariavelmente com os mesmos protagonistas. Bola bombeada para a entrada da area , o atacante da equipa da casa desvia de cabeça e serve Filipe, que plantado em fora-de-jogo teve tempo para receber a bola e correr em direção da baliza, batendo Andre Ferreira pela primeira vez no desafio. Perante o olhar do arbitro assistente, parte dos elementos do banco da casa virou-se para os adeptos ninenses com insultos e gestos obscenos.
Logo de seguida é o lateral ninense David quem leva amarelo , numa disputa de bola como tantas outras. Perto do intervalo, novo lance polemico. Numa bola lateral, David protege a bola e é agredido com um soco por Barbosa, dos da casa. O arbitro viu o lance , e ajuizou a disputa com um amarelo ao jogador da casa. 
O intervalo veio de seguida , e Joao Fernando aproveitou o descanso para render Martins por Cadete, ele que vinha de longo periodo de paragem por lesão. 
O segundo tempo pouco trouxe de novo, e pelos piores motivos. Cesario sofre falta logo no arranque do segundo tempo, reclama com o arbitro e... leva amarelo. Pouco depois , lançamento a favor do ninense , com o lateral fafense Beijinhos a reter a bola para passar tempo. Ruizinho tenta reaver a bola rapidamente , o arbitro apita e, pasme-se, mais um cartão amarelo para o jogador ninense. A perder por uma bola, e com o jogo a ser habilmente dirigido , Joao Fernando faz entrar Bruno Telli para o lugar de Fina. Aos trinta e seis minutos, melhor lance da partida do lado dos ninenses. Cadete escapa pela direita e centra rasteiro. Ruizinho, ao segundo poste, remata ao ferro da baliza aronense, hipotecando o golo do empate. 
Particamente no lance seguinte , o Arões chega ao segundo golo, para alivio de alguns intervenientes no jogo. Zeze escapa pela esquerda, e faz a bola chegar a Bruno Cunha que assim, sem fazer muito pela vida, marcava o segundo da partida. O terceiro golo aconteceria logo de seguida, após um perda comprometedora de Joao Dias que deu a chance e o golo ao recem entrado Andre. Logo de seguida , nova vista grossa do arbitro da partida. Pablo, que já tinha amarelo, chuta a bola com um remate artistico á baliza, já o jogo tinha sido interrompido há muito. Repreensão verbal do juiz da partida, quando as regras mandam algo bem diferente.  Apesar de muito castigado pelo resultado, o Ninense ainda poderia ter reduzido a desvantagem, mas o trio da partida esteve em evidencia novamente e pelos piores motivos. Bola bombeada para a area, Dennis cabeceia a bola e o defesa Marquinhos corta a bola com a mão ostensivamente dentro da area, e o arbitro a mandar jogar. O jogo terminaria de seguida, não sem o capitão ninense China colecionar mais um amarelo por uma falta inexistente. 
De facto , é lamentavel que grande parte das linhas que aqui se escrevem nesta cronica sejam para relatar o trabalho negativo de uma equipa de arbitragem e não das incidencias da partida. O trio de arbitragem, que até tem alguma qualidade evidenciada em outras partidas no passado, este Sabado, por motivos vários, esteve bem abaixo da qualidade das outras equipas.  No entanto, certamente terá uma boa nota dada pelo observador da partida.

" Sofremos dois golos, oferecemos o terceiro. Chegamos ao intervalo condicionados com os amarelos da primeira parte. Não entendo esta promiscuidade da Associação em como pode colocar neste jogo um observador da casa, que foi diretor do Arões durante anos. Foi obvio que esse facto condicionou o trio de arbitragem que aqui esteve hoje. Um jogador da casa já tinha amarelo, chutou a bola para longe e o arbitro nada fez. Nós levamos amarelos por muito menos. Foi um jogo intenso. A culpa da derrota é minha, sou eu quem prepara a equipa. Há que dar os parabens ao Arões, foi a melhor equipa em campo." 
 Joao Fernando , treinador do Ninense

FICHA DE JOGO 

Complexo Desportivo Aroes

AROES SC  3 - NINENSE 0

Arbitro : Joel Dias auxiliado por Jose Novais e Joao Macedo

Pelo Aroes jogaram: Joao Nunes, Beijinhos, Barbosa (Andre 67 m), Zeze, Bruno Cunha ( Oscar 83 m ), Filipe (Pablo 72 m), Gustinho, Agostinho, Rampa, Nene e Marquinhos.
Treinador: Miguel Paredes

Pelo Ninense jogaram: Andre Ferreira, Barroso, Tiago Oliveira, China, David, Fina (Bruno Telli 67 m), Martins ( Cadete 46m), Joao Dias, Meira, Dennis e Cesario ( Ruizinho  56m).
Treinador: Joao Fernando

Marcadores : Filipe (32 m), Bruno Cunha ( 82 m) Andre (87 m).

Disciplina: Amarelos: Barroso (20 m), Meira (24 m), David (37 m), Barbosa (45 m), Cesario (49 m), Ruizinho (63 m), Marquinhos (63 m), Gustinho (65 m), Pablo (73 m), Andre (90 m) e China (90 m).

Sem comentários:

Publicar um comentário