domingo, 23 de outubro de 2016

Primeiro empate da epoca garante lugar no pelotão da frente

Ninense carimbou primeiro empate no dificil terreno do Taipas
 Ninense empatou no terreno do Taipas a uma bola, num jogo muito disputado onde a chuva da segunda parte acabou por estragar o espetaculo. 

A semana fora dificil para o tecnico ninense Hugo Santos conseguir uma convocatoria, com três jogadores indisponiveis no plantel, fazendo saltar  o junior Andre para o onze titular de hoje. 
A equipa do Taipas, faminta por uma vitoria que lhe escapa á sete desafios , com uma mudança de treinador pelo meio, entrou a todo gás, mas foi com a  cabeçada  de Nelson Oliveira logo aos quatro minutos que quase se gritou golo do Campo do Montinho.  
No entanto, seriam mesmo os homens da casa a adiantar-se no marcador aos onze minutos , com Maka a aproveitar um erro defensivo dos ninenses. 
Os pupilos de Hugo Santos reagiram e o jogo começou a ficar mais equilibrado embora sem grandes oportunidades de golo. 
A perder ao intervalo , os ninenses deram o grito de revolta no balneario e regressaram de alma renovada. 
Hugo Santos não perdeu tempo e fez entrar Rui Gomes para o ataque famalicense.
Sem surpresas, o Ninense chegou ao empate logo aos oito minutos da etapa complementar, com Nelson Oliveira a rematar cruzado sem dar hipoteses ao guardião Andre. 
Pouco depois, o tempo agravou-se e começou a cair uma chuva impiedosa retocada com granizo, que inclusivamente levou á interrupção do jogo por dois minutos. 
Perante um diluvio generalizado no campo de jogos, o futebol saiu prejudicado, e passou-se a assistir a tudo menos a um jogo de futebol, com a bola a ficar presa por inumeras vezes.
Com um muro intransponivel na defesa ninense composto por Paulo Ricardo e Diogo Novo, o jogo ficou partido, com ambas as equipas a poderem chegar á vitoria nos instantes finais.  Contudo, o empate persistiu até ao apito final do juiz Vitor Barbosa. 
Embora a vitoria pudesse sorrir a ambas as equipas, o empate acaba por ser justo. O Taipas começou melhor , chegou á vantagem, mas o Ninense acabou por equilibrar as operações, chegando ao golo da igualdade com merito. A ultima meia de hora de jogo foi condicionada pelo mau tempo, com o terreno de jogo propicio ao contacto fisico e sem grandes rasgos de futebol.

O trio de arbitragem teve actuação exemplar, embora as criticas dos homens da casa no final do jogo. Deixou jogar, com um criterio largo, e adaptou-se bem ás diferentes circunstancias do terreno de jogo durante o desafio, optando pelo dialogo em deterimento da sanção disciplinar facil.
Duelo entre Diogo Novo e Ricardo Cruz foi emocionante

No final do desafio , Hugo Santos ressalvou a atitude dos seus jogadores perante as adversidades desta semana, valorizando o ponto ganho nas Taipas. Já Vitor Pacheco mostrou-se desagradado com a actuação do arbitro, dizendo que a equipa terá de continuar a acreditar na procura da vitoria.

"Foi um jogo dificil porque tinhamos delineado uma estrategia de jogo para jogar com a ansiedade do adversario e com aquele golo no inicio tivemos que mudar. Depois o Taipas acomodou-se um bocado, mas não conseguimos criar situações de perigo na primeira parte. No segundo tempo entramos melhor, o golo surgiu, e depois a chuva apareceu e quebrou o nosso momento de jogo. Depois , o jogo tornou-se incaracteristico, não se assistiu a futebol, mas sim a um batatal.  É de ressalvar a atitude dos meus jogadores, hoje tivemos muita dificuldade em preencher uma convocatoria, com um junior a jogar a titular. Empatamos hoje pela primeira vez num campo dificil, mas o trabalho que fazemos enche-me de orgulho"
 

"Mesmo com condições muito adversas por causa da chuva, fomos a unica equipa que quis ganhar. No entanto, para mim há um lance claro de grande penalidade, mas o arbitro assim não o entendeu. Assim fica dificil. Agora é continuar a trabalhar e acreditar que mais cedo ou mais tarde a vitoria vai surgir. A equipa hoje esteve bem, esteve por cima do jogo. O adversario na primeira vez que foi a nossa baliza fez o golo, e depois tentamos tudo, mas não é facil pedir aos jogadores que façam melhor e mais com estas condições. A bola não corria, o campo completamente encharcado, mas mesmo assim fomos a unica equipa que dispôs de situações de golo. Assim sendo , saimos daqui muito penalizados , já que não mereciamos de todo edte desfecho" 
Vitor Pacheco , treinador do Taipas

Ficha de Jogo

Campeonato Pro-Nacional AF BRAGA 
Campo do Montinho 
  
Clube Caçadores Taipas 1 - AD Ninense 1 

Arbitro : Vitor Barbosa auxiliado por Daniel Vale e Rui Amaral 

Pelo Taipas jogaram: Andre, Silvio, Bruno Machado, Maka, Ricardo Cruz, Rui Macedo (Dunio 64 m), Rui Pereira, Figueiras (Junior 56 m), Antonio, Sau e Hugo Veiga (Junior 74 m).
Treinador: Vitor Pacheco 

Pelo Ninense jogaram: Joao Sampaio, Andre (Rui Gomes 45 m), David, Paulo Ricardo, Diogo Novo, Martins, Xavier, Nelson Oliveira (Tiago Oliveira 80 m), Jorginho (Luis Tiago 70 m), Venú e Socrates . 

Marcador: Maka (11 m) , Nelson Oliveira (53 m).

Disciplina: Socrates (35 m), Sau (63 m), Diogo Novo (69 m), Andre (84 m), Ricardo Cruz (85 m), Bruno Machado (85 m).

Sem comentários:

Publicar um comentário