domingo, 17 de abril de 2016

Tudo a zeros na deslocação ás Marinhas


Ninenses muito fizeram para trazer os três pontos para Nine, mas alguma indecisão no ultimo terço do terreno e falta de poder de fogo escreveram o nulo que se registou no final do encontro.

O Ninense perdeu hoje dois preciosos pontos nas Marinhas ao empatar a zero no terreno da equipa de Esposende. Num jogo de poucas oportunidades, começou melhor o Marinhas com um livre directo, onde André defendeu com dificuldade. Respondeu o Ninense com um bom centro de David, mas Venú a rematar para as nuvens. Pouco depois seria Martins a rematar para a defesa segura de Ze Luis. Já perto do intervalo, Joao Nascimento quase marca um auto-golo ao tentar aliviar a bola. David , em remate cruzado quase marca o que seria um golo de bandeira.
Com uma primeira parte de grande nivel, onde os comandados de Jose Rego jogaram instalados no meio campo dos da casa, acabou por ser lisonjeiro para os da casa o nulo que se registava ao intervalo. 
Anibal Ferreira, tecnico do Marinhas, refrescou a linha defensiva ao intervalo , rendendo Joao Nascimento por Peão. O Ninense foi perdendo algum fulgor ofensivo durante o segundo tempo, com Tó Barbosa a jogar bastante condicionado fisicamente , após uma entrada mais rispida de um jogador local. Campos e Mauricio seriam rendidos por Luis Tiago e Leo, mas a bola dificilmente chegou ao ultimo terço do terreno com perigo. Após noventa minutos de jogo, o Marinhas dispôs da sua unica oportunidade em todo o desafio, quando já em periodo de descontos , Peão proporciona a Andre Ferreira uma grande defesa , na sequencia de um canto. 
No final da partida, Anibal Ferreira reconheceu a superioridade do adversario , em especial no primeiro tempo, e quanto importante poderá ter sido este ponto nas contas finais. Já Jose Rego falou de alguma falta de agressividade no ultimo terço do terreno , alertando os jogadores para os jogos finais deste campeonato. 

"Fizemos noventa minutos equilibrados, controlamos o jogo, só que faltou no ultimo terço alguma agressividade ofensiva. De qualquer maneira, alertei-lhes para ter honra e dignidade pelo emblema que emvergam . Os jogadores têm de ter consciencia do que é o Ninense e do que estão a representar. Antes deste jogo , faltavam cinco jogos e faltou hoje aqui um pouco mais de acreditar dos futebolistas de que poderiam vencer um Marinhas que fez tudo para o ponto. Os jogadores têm de refletir para estes ultimos quatro jogos e deixar uma imagem mais digna e respeitosa por esta gente que tanto tem trabalhado pelo clube" 
Jose Rego, treinador do Ninense 

"Sabiamos que era um jogo muito complicado, perante uma das melhores equipas do campeonato. Obviamente tentamos ganhar o jogo , mas o Ninense apresentou aqui argumentos mais fortes que o Marinhas, sobretudo na primeira parte. Depois na segunda parte, o jogo já se equivaleu na minha opinião.
Na primeira parte, o Ninense poderia ter chegado ao golo, na segunda parte o Marinhas conseguiu a espaços criar algumas situações, e se tivessemos a sorte do jogo,poderiamos ter marcado mesmo a acabar. O resultado acaba por ser justo pelo que as duas equipas não fizeram, que foi marcar golos"
Anibal Ferreira, treinador do Marinhas 

Ficha de jogo 

Campeonato AF PRO-NACIONAL 

Complexo Desportivo das Marinhas 

MARINHAS FC 0 - AD NINENSE 0 

Arbitro : Pedro Costa auxiliado por Julio Moura e Leonel Ferreira

Pelo Marinhas jogaram: Ze Luis, Salgado, Rui Silva, Joao Nascimento (Peão 45 m), Carioca, Gramoso, Abilio (Martins 68 m), Jeronimo, Rui Azevedo , Barroso, Ruca (Hugo Venda 84 m). 
Treinador: Anibal Ferreira

Pelo Ninense jogaram: Andre Ferreira, China, David, Martins, Pinheiro, Cesario, Venú, Nelson, Mauricio (Leo 84 m), Campos (Luis Tiago 61 m), Tó Barbosa.
Treinador: Jose Rego

Disciplina: Amarelos: China (54 m), Cesario (57 m), Gramoso ( 66 m), Rui Silva ( 67 m), Peão ( 72 m), Venú (87 m), Barroso (90 + 2 m).

Sem comentários:

Publicar um comentário