domingo, 1 de maio de 2016

Grande espetaculo de futebol deu empate em Nine



Ninense esteve a perder , deu a volta ao marcador, mas uma grande penalidade a favor do Maria da Fonte já nos instantes finais selou um empate que acabou por não servir nenhuma das equipas. 

Em Nine jogava-se o jogo decisivo da epoca onde duas das melhores equipas precisavam dos três pontos para ainda alimentar o sonho de chegar ao podio da classificação. 
O jogo começou movimentado, e logo aos cinco minutos, Tó Barbosa remata á figura do guardião forasteiro Miguel. Segui-se Christophe que em jogada individual quase faz um grande golo, mas Neno desvia o remate para canto.  Ao quarto de hora, o Maria da Fonte chega ao golo por intermedio de Luca, aproveitando uma saída em falso de Fabio, guardião ninense.  A equipa famalicense acusou o golo , e o Maria da Fonte poderia ter mesmo ampliado a vantagem. Primeiro foi Gil quem escapou pela esquerda, mas o remate saiu cruzado. Abreu copiou o colega e rematou tambem ao lado. Depois foi Luca quem desperdiça um brinde de Pinheiro , rematando fraco á figura de Fabio. 

Jose Rego, tecnico ninense , não esperou mais , e á passagem da meia faz dupla alteração no onze inicial, fazendo render Mauricio e Martins por Cesario e Campos. 
O Ninense apostava em mais poder de fogo na frente e o Maria da Fonte recuava as linhas defensivas procurando através de  contra-ataques venenosos contrariar o balanceamento ofensivo dos de Nine. 
Perto do intervalo, o ninense Venú quase marca de canto direto.   
Estava dado o mote para um segundo tempo, onde em abono da verdade, o Ninense tudo fez para conseguir um outro resultado. Aos doze minutos , Barroso entra para o lugar de Tó Barbosa. 
Campos dá o primeiro sinal de perigo logo de seguida, mas Miguel defende com a ponta dos dedos com dificuldade. Venú , em duas situações , quase marca com remates de meia distancia. Aos 23 minutos, o Ninense chega ao empate na marcação de uma grande penalidade por mão de Rafa na area.Venú engana Miguel e relança a partida. 
O jogo ficou novamente interessante, com ambos os conjuntos a procurarem um resultado diferente que não agradava nenhuma das partes. No entanto era o Ninense quem estava a comandar as operações e a somar as principais chances de golo. Barroso cabeceia ligeiramente por cima a centro de Christophe. Aos 34 minutos, muita apatia na area visitante, Campos ganha a bola e num remate do meio da rua , marca um grande golo, dando vantagem aos comandados de Jose Rego. 

Já perto do final, na sequencia de um canto , Emerson quase sela a vitoria, mas o remate sai á figura do guardião Miguel. Faltavam dois escassos minutos para os noventa, e numa bola longa, David e Gil acabam estatelados no chão. O arbitro do encontro não teve duvidas, e marcou a grande penalidade para os forasteiros. Na marcação do castigo maximo , Bruno Cunha restabeleceu novamente a igualdade. 
Os minutos finais foram muitos emotivos , com ambas as equipas a arriscarem tudo para desfazer a igualdade. O tempo de compensação logo chegou. Três substituições e duas assistencias medicas, uma delas demorada ao guardião Miguel pouco justificam os escassos três minutos dados pelo juiz da partida. 
No final, todos reclamaram , ninguém saiu satisfeito , e o empate pode ter hipotecado as ambições de ambas as equipas. 
No final, ambos os tecnicos realçaram o grande desafio de futebol desta tarde. Jose Rego destacou o valor e bravura com que a sua equipa deu a volta ao resultado. Já Roger Bastos considerou que foi um bom jogo, valorizando a primeira parte da sua equipa, criticando a forma como o Ninense deu a volta ao marcador quer no criterio da marcação da grande penalidade quer na permissividade dos seus atletas no segundo golo do Ninense.

" Na primeira meia hora não entramos bem, estavamos a perder, mudei. A partir daí e até ao final do jogo, controlamos completamente. Marcamos em duas oportunidades, podiamos ter feito mais golos. Não há nada a apontar aos meus jogadores, fizeram um grande jogo e quando assim é , só tenho de os louvar. Conseguiram dar a reviravolta a esta equipa, que é uma boa equipa que se bate bem, competitiva e agressiva.   As outras incidencias do jogo não vou comentar. O ultimo lance da partida que dá o empate ao Maria da Fonte não vou comentar, faz parte do jogo. "
Jose Rego, tecnico do Ninense

" Fizemos uma excelente primeira parte,além do golo temos mais três boas situações para marcar, e estamos a falar de bolas isoladas pelo Gil, o Abreu e o Luca . Na segunda parte, tentamos alterar a estrutura tambem pelas duas substituções do Nine, que acabou por não fazer grande mossa, mas que foi deitada por terra por uma grande penalidade que é discutivel. As leis mandam não marcar grande penalidades em remates á queima roupa e hoje tinha avisado os meus jogadores, que se se pusessem a jeito , iriam morrer. Pusemo-nos a jeito , e depois o segundo golo do Nine é fruto da falta de caracter de um ou outro jogador da nossa equipa, que estão dentro do campo á espera que as coisas aconteçam. Eu estou tambem um pouco limitado a ter de engolir estes sapos, pois se tivesse mais dois ou três jogadores, provavelmente eles já cá nem andavam"
Roger Bastos, tecnico do Maria da Fonte

Ficha do Jogo 

Campeonato Pro-Nacional AF BRAGA 

Complexo Desportivo de Nine 

AD NINENSE 2 - SC MARIA DA FONTE 2  

Arbitro: Gaspar Castro auxiliado por Gaspar Fernandes e Tiago Mendes

Pelo Ninense jogaram: Fabio, Martins (Cesario 30 m), China, David, Nelson Oliveira, Emerson, Venú, Pinheiro, Mauricio (Campos 30 m), Christophe e Tó Barbosa (Barroso 57 m).   
 Treinador : Jose Rego 

Pelo Maria da Fonte jogaram: Miguel, Neno, Bruno Oliveira, Rui, Ricardo, Abreu (Russo 76 m), Henrique, Gil, Luca (Rui Neves 80 m), Bruno Cunha e Rafa.  
Treinador: Roger Bastos 

Marcador:  Luca (15 m), Venú (71 m g.p.), Campos (79 m) e Bruno Cunha (88 m g.p.).

Disciplina:  Nelson Oliveira ( 30 m), Abreu (63 m),  Ricardo (73 m), David (88 m), Emerson ( 89 m), China (90 m).

Sem comentários:

Publicar um comentário