domingo, 25 de setembro de 2016

Ninense soma nova vitoria em Terras de Bouro

Socrates bisou e  leva já seis golos no campeonato
Vitoria sorriu aos ninenses por dois golos a um em jogo emotivo onde a incerteza do resultado se manteve até ao cair do pano. 

Naquele que era considerado por muitos o jogo da jornada, defrontaram-se este domingo duas equipas ambiciosas , com o Terras de Bouro a receber o Ninense. 
O primeiro sinal de perigo saiu dos pés do ninense Jorginho. O extremo ninense ladeia o guardião Miguel, mas o remate sai por cima. Pouco depois, acontece a primeira contrariedade para os da casa, com Dino a sair lesionado e a dar lugar a Varajão. A equipa da casa perdeu alguma dinamica e os comandados de Hugo Santos passaram a jogar instalados no meio campo do Terras do Bouro. Aos vinte e cinco minutos, Venú centra para a area, mas Batista ao saltar acaba por cortar a bola com a mão em area proibitiva. Na marcação da grande penalidade, Socrates bate Miguel pela primeira vez. 
O jogo tornou-se algo incaracterístico, com os comandados de Nelson Martinho a usar de alguma dureza na abordagem aos lances, mas as chances de perigo escassearam até ao intervalo. 
 No regresso dos balnearios, assitiriamos a uma segunda parte de muita qualidade e emotividade.
O Terras do Bouro fez o seu primeiro remate no jogo perto dos 50 minutos, por intermedio de Tiago Mendes. Hugo Santos refresca o ataque, com Nelson Oliveira a render o esforçado Rui Gomes e minutos volvidos assiste ao segundo golo do Ninense. Rapido roubo de bola de Venú que vê Miguel fora dos postes, e com um passe magistral assiste Socrates que ao segundo poste só teve de encostar. 
A perder por dois golos de diferença, Nelson Martinho promove dupla substituição com as entradas de Junio e Pedro Reis, passando a jogar com tres defesas. 
O minuto 67 acaba por marcar o cariz do desafio.  Primeiro é o ninense Venú , que completamente isolado , acaba por rematar ao lado da baliza do desamparado guardião Miguel.  Na resposta, o Terras ganha um canto e marca o golo que reduz a margem minima.  Canto apontado pela direita, e Tiago Mendes aparece na pequena area, empurrando para a baliza de Joao Sampaio. 
O mesmo jogador quase empatava cinco minutos depois, mas a bola sai ligeiramente por cima do travessão da baliza. 
Os vintes minutos finais da partida espelham bem a incerteza do que poderia ser o desfecho da partida. Por tres ocasioes, Socrates, Venú e Nelson Oliveira apareceram isolados perante Miguel, mas não conseguiram matar o jogo. Do outro lado , duas grandes intervenções do guarda-redes ninense João Sampaio evitaram o empate.
O apito final do jovem arbitro Carlos Leite soaria pouco depois, após um jogo intenso onde ambas as equipas proporcionaram um excelente desafio desta competição.
Acabou por sofrer o Ninense um pouco por culpa propria, o que não lhe retira o merito da vitoria. O espirito de grupo, a entreajuda e solidariedade ninense levou a melhor sobre a garra e ambição desta equipa do Terras de Bouro, num terreno onde certamente serão poucas as equipas a levar de vencida o conjunto de Nelson Martinho.

No final da partida , Hugo Santos falou sobre a justiça da vitoria ninense. Já o treinador bourense reconhece que o desfecho poderia ser outro, muito por culpa de uma "dualidade de criterios gritante". 

"Bola na mão da area do Terras, o arbitro marca penalti, bola na mão na area do Nine, o arbitro não marca penalti. Isso demonstra praticamente o que foi o jogo todo, a dualidade de criterios que foi gritante, foi por demais evidente. Isso destabiliza a equipa, fica dificil para nós. No segundo golo do Nine houve alguma felicidade , houve um ressalto, numa altura em que já estamos a arriscar tudo, já que a partir dos dez minutos passamos a jogar com tres defesas. Tivemos hipoteses para chegar ao dois zero, podíamos ter saido daqui tambem goleados porque o Nine nos ultimos dez minutos tem inumeras oportunidades para matar o jogo"
Nelson Martinho, Treinador do Terras de Bouro

"Jogo muito esquisito. Podiamos perfeitamente ter goleado, quatro ou cinco a um, mas tambem poderiamos ter empatado , e o Terras do Bouro fez para merecer isso. Jogo dificil, frente a um adversario muito valioso, aliás três equipas com muita qualidade. A equipa de arbitragem manteve o seu criterio até ao fim, isso é de louvar, a equipa do Terras do Bouro trabalhou muito bem depois do dois zero para conseguir entrar no jogo, e nós ganhamos isso é que é importante, conseguir os três pontos num campo dificilimo e hoje fomos uma equipa de campeonato. Agora é aproveitar esta vitoria para catapultar outras e esperar o que o futuro nos reserva."
Hugo Santos, treinador do Ninense 

Ficha do jogo 

Campeoanato Pro-Nacional AF BRAGA 

Campo das Cachadinhas , Caldelas 

Terras de Bouro 1  - AD Ninense 2 

Arbitro : Carlos Leite auxiliado por Ricardo Leite e Andre Neto

Pelo Terras Bouro jogaram: Miguel, Ruben, Simões, Dino (Varajão 20 m), Ribeiro, Tiago Silva , Vaz, Batista (Junio 63 m), Gama, Pintas (Pedro Reis 63 m) e Tiago Mendes. 
 Treinador: Nelson Martinho 

Pelo Ninense jogaram: João Sampaio, David, Paulo Ricardo, Novo, Martins, Tito, Xavier (Tiago 90 m), Venú, Jorginho (Jorge Fonseca 80 m), Rui Gomes (Nelson Oliveira 55 m) e Socrates. 
Treinador : Hugo Santos 

Marcadores: Socrates (25 m g.p. e 60 m), Tiago Mendes (67 m).

Disciplina: Amarelos : Simões (24 m), Batista (25 m), Tito (38 m), Gama (40 m), Junio (78 m), Miguel (84 m), Nelson Oliveira (86 m).



Sem comentários:

Publicar um comentário