domingo, 4 de setembro de 2016

Locomotiva ninense levou de vencida S. Paio d´Arcos

Lance de ataque do Ninense perante o S. Paio d´Arcos

Segunda parte de grande nível deitou por terra as aspirações dos visitantes com três golos sem resposta.

O comboio passou por Nine esta tarde e tocou por três vezes as redes do S.Paio d´Arcos, com os golos a aparecerem já no segundo tempo.  
O jogo, porém, foi equilibrado no primeiro tempo, e não fosse o desacerto dos atacantes bracarenses e a grande inspiração do guardião João Sampaio nas redes ninenses, poderia bem ter sido escrito de forma diferente.
Começou bem melhor o S. Paio de Arcos com vinte minutos de grande pressão a encostar os homens da casa na sua area. Nessa altura, valeu João Sampaio, primeiro num remate ao primeiro poste, depois a negar o golo a Marco Lima , quando este estava isolado perante o guardião ninense. 
Os comandados de Hugo Santos começaram a reagir e a tomar conta das operações, e a locomotiva ninense começou a funcionar. Rui Gomes apareceu mesmo isolado na area visitante, mas o juiz já havia apitado num lance de falta sobre Socrates.
Aliás Socrates e Rui Gomes poderiam mesmo ter desatado o nó a favor dos famalicenses, mas seria dos visitantes a derradeira oportunidade pouco antes do intervalo.  Valeu a enorme estirada de Joao Sampaio que negou o golo a Marco Lima. 
João Sampaio foi o "heroi" do primeiro tempo nas redes ninenses
Se a primeira parte pautou pelo equilibrio, o mesmo não se pode dizer do segundo tempo, onde a linha avançada ninense teve tanto de dominadora como avassaladora, não permitindo ao adversario um remate digno de registo. 
Pelo contrario, foi mesmo o Ninense a marcar logo aos dez minutos pelo "maquinista" Venú, que após tabelar com um colega, fez bem a diagonal e na cara de Alex, teve a frieza para colocar a bola no fundo das redes.  O segundo tento apareceu minutos depois, em jogada similar á do primeiro golo, a linha avançada ninense explorou bem um contra golpe e Rui Gomes, á matador , colocou a bola no poste mais distante da baliza de Alex. 
Xavier a ganhar o lance de cabeça perante o olhar atento de Marco Lima

A perder por duas bolas, Zequinha, treinador dos bracarenses, ainda apostou em Balela, mas o avançado pouco depois assistiria ao terceiro golo ninense no lado oposto do terreno de jogo, com Socrates a pegar na bola ainda no seu meio campo, e na cara de Alex a selar a vitoria com o ultimo golo dos famalicenses.
O resultado acaba por ser enganador, fruto do balanceamento ofensivo dos visitantes , que a verem-se a perder, arriscaram tudo , acabando por pagar um pouco a fatura da falta de eficacia atacante na primeira parte.
Martins apareceu hoje a central no lugar do lesionado Tiago Oliveira
A equipa do Ninense assume-se cada vez isso, uma verdadeira equipa. Ambição , Raça , Polivalência são palavras que fazem cada vez mais parte do léxico deste grupo de trabalho. Hoje, á semelhança dos outros jogos, foi um bom exemplo disso mesmo, num grupo condicionado por lesões, mas onde a polivalencia , o acreditar e o espirito de sacrificio levaram de vencida mais um obstaculo.
O trio de arbitragem liderado por Jorge Lemos teve uma actuação á sua melhor imagem. Sereno a conduzir a partida, discreto ao decidir os lances, e bem auxiliado pelos assistentes.

Pelo Ninense jogaram: João Sampaio, Paulo Ricardo, David, Martins, Luis Tiago, André (Jorginho), Xavier, Nelson (Jorge Fonseca), Venú, Rui Gomes e Socrates (Mauro).

Sem comentários:

Publicar um comentário