domingo, 3 de maio de 2015

Seniores: Emoção, suor e lagrimas até ao apito final

 Golaço de Christophe já perto do minuto noventa deu triunfo ao Ninense num grande jogo de futebol entre duas grandes equipas.

Faltavam cinco minutos para o apito final e o Ninense dispunha de uma grande penalidade por carga do defesa marafonista Rui sobre Joao Dias. As preces ninenses recaiam sobre Canetas, mas quando Miguel , guarda-redes dos da casa, voou ao encontro da bola, o estadio entrou em extase. Muitos gritos , muita emoção mas logo depois apareceria o golo de Christophe fixando o marcador final.
Foi um grande jogo de futebol, um jogo de fazer inveja a muitas equipas de escalões superiores.
Em causa estava mais que os meros três pontos, já que uma derrota retirava de forma quase irremediável ao derrotado a hipotese da luta pela subida e a vitoria servia para o vencedor se acercar do pelotão da frente. 
O jogo começou em alta rotação. Abreu dispôs da primeira oportunidade para os da casa, mas foi travado por China, o que custou o primeiro amarelo ao central do Ninense. Na resposta, Canetas aparece na area, mas remata á figura. Abreu escapa pela direita e remata com potencia para grande defesa de Andre Ferreira para canto. Pouco depois é João Dias quem quase marca a passe de Canetas, mas o remate embateu no central Ricardo. Do outro lado, Abreu quase marcava após saida de Andre Ferreira , mas Vitor Martins salvou um golo quase certo ao afastar pela linha final. Na resposta, Canetas tem uma grande jogada individual, serve Cadete no segundo poste, mas este remata ao lado da baliza de Miguel. No minuto seguinte, o mesmo Canetas ensaia o chapéu a Miguel, mas o mesmo sai ligeiramente por cima. O avançado ninense estava endiabrado, e pouco depois remata com potencia á baliza, mas Miguel defende com segurança.

Joao Silva imitaria o colega , e proporcionou a Miguel uma grande defesa pouco depois. Numa pimeira parte de muito equilibrio, onde não faltaram oportunidades para ambas as equipas desfazerem o nó, seria o Maria da Fonte a ter a derradeira chance. Abreu aparece isolado á entrada da area, mas Andre Ferreira foi enorme na saida da baliza e fez bem a mancha, defendendo para canto. Já sobre o intervalo, os da casa ainda gritariam golo, mas o arbitro prontamente assinalaria golo por fora-de-jogo do avançado Gil. 
O segundo tempo foi jogado de forma intensa, novamente com os dois conjuntos á procura da vitoria, mas as oportunidades de golo escassearam. Aos cinquenta minutos, Nuno aparece na area ninense , mas cabeceia por cima. Aos sessenta minutos, Canetas remata á figura de Miguel.
Faltavam escassos trinta minutos, e ambos os treinadores sabiam que o empate hipotecava as aspiraçoes das suas equipas. Começou a dança das substituições e neste aspecto, foi Hugo Santos quem mais arriscou, foi mais feliz e acabou sendo premiado por isso. Meira e Christophe entrariam muito bem na partida e acabariam por desequilibrar para a equipa famalicense. Ainda assim, seriam os marafonistas a criar um lance de perigo a meio do segundo tempo, mas Rafa interceptou um contra-ataque dos da casa para canto. Depois veio a grande penalidade. Joao Dias é travado dentro da area por Rui sem margem para duvidas. Na conversão , Canetas falharia o golo do Ninense. O empate pairava no ar, e a tristeza começava a tomar conta de ambos os bancos. Até que num canto marcado pela direita, a bola é metida para a entrada da area, onde aparece Christophe a cabecear de forma fulgurante, fazendo o golo solitario que determinou a vitoria dos ninenses. Até ao final, Joao Silva ainda viria o segundo amarelo na partida, com o Ninense a jogar os cinco minutos finais com dez elementos em campo. No entanto, o golo  acabaria por chegar no momento certo, e não houve sequer tempo para os da casa esboçarem reacção ao golo.
Num jogo onde certamente fez corar de vergonha muitas equipas de patamares superiores, acabou por se assistir a um grande tributo ao futebol, onde duas grandes equipas procuraram a vitoria, e onde foram orientados por um grande trio de arbitragem que deixou jogar e ajuizando os lances de forma assertiva, contribuindo assim para o grande espectaculo a que os muitos presentes nas bancadas assistiram este Domingo na Povoa de Lanhoso.
Com os resultados deste Domingo o Ninense está a um ponto dos lideres Torcatense e Aroes, agora que faltam duas derradeiras jornadas para o final do campeonato. 

"Foi um jogo fantastico disputados por tres grandes equipas. Um futebol de alto nivel, á altura de ligas profissionais, e arbitrado por um juiz de muita qualidade que deixou sempre jogar. O golo já no final do jogo apareceu na altura certa, se calhar tivemos a sorte que nos fugiu em outros jogos, como por exemplo no da semana passada. Desse modo, teria de aceitar no final do jogo o empate ou a vitoria da minha equipa. Mas quero deixar aqui uma palavra para o Maria da Fonte. É uma grande equipa , recheada de grandes valores e bem orientada pelo Barroso. Sei qual é a sensação amarga de perder no ultimo minuto e não ter tempo para reagir, pois já vivi isso também. Quando ao campeonato, penso que ainda não acabou. A equipa que tiver mais argumentos nas derradeiras jornadas será certamente a que subirá de divisão. Vamos entrar com tudo para esses dois jogos e tentar a subida" 
Hugo Santos , treinador do Ninense 

"É uma derrota injusta. O Ninense procurou sempre jogar no nosso erro. Depois, eu já vi este filme antes, é como assistir um filme no Hollywood. É dificil lutar contra estas coisas. Anularam-nos um golo limpo e não expulsaram o 22 ( Martins) quando já tinha amarelo e fez uma entrada perigosa. Depois acabaram por expulsar um jogador do Nine quando já não havia tempo para mais nada. Infelizmente perdemos, mas estou orgulhoso da minha equipa. Uma equipa jovem, com qualidade. Agora, vamos lutar os jogos que faltam, dignificando a camisola que vestimos". 
Barroso, treinador do Maria da Fonte

FICHA DO JOGO 

CAMPEONATO da PRO-NACIONAL AF BRAGA 32ª Jornada 

Campo dos Moinhos Novos , Povoa Lanhoso

SC MARIA DA FONTE 0 - AD NINENSE 1 

Arbitro : Rui Amaral auxiliado por Sergio Ferraz e Daniel Vale

Pelo Maria da Fonte jogaram: Miguel, Rui, Abreu, Henrique (Joao Miguel 70 m), Castro, Ricardo, Pinto (Pesca 88 m), Gil, Hugo Dias, Paulinho, Simão (Costinha 64 m).
Treinador: Barroso

Pelo Ninense jogaram: Andre Ferreira, Rafa, Cadete (Christophe 71 m), China, Pinheiro, Barroso, Canetas, Joao Silva, Joao Dias, Martins e Cesario ( Meira 61 m). 
Treinador : Hugo Santos

Marcador: 0-1 Christophe (88 m)

Disciplina: Amarelos: China (3 m), Abreu ( 20 m), Hugo Dias (26 m), Barroso ( 28 m), Martins ( 47 m), Henrique ( 55 m), Joao Silva ( 65 m + 90 m), Rui ( 83 m), Gil ( 85 m), Castro ( 85 m) e Joao Dias (90+4 m).
Vermelhos: Joao Silva ( por acumulação).

Sem comentários:

Publicar um comentário