domingo, 3 de novembro de 2013

Nem os santos valeram ao S.Verissimo

Onze inicial do Ninense na recepção ao S.Verissimo 

 Os Juniores do Ninense despacharam este Sabado o conjunto do S.Verissimo por esclarecedores oito golos sem resposta.
Ninguem poderia prever este desfecho , já que frente-a-frente jogavam o primeiro classificado contra o terceiro, mas a verdade é que o resultado teve tanto de volumoso como de justo.
Em jeito de resumo para o S.Verissimo fica o registo do unico lance de perigo em toda a partida por volta dos setenta minutos com Daniel a defender após Vitó ter perdido a bola em zona proibitiva.  
E de S. Verissimo ficamos por aqui, pois de resto, só deu mesmo Ninense. 
Comecemos este resumo onde o marcador registou a primeira alteração por volta dos 19 minutos, com Higor a cabecear triunfante uma bola que o guarda-redes dos visitantes não conseguiu suster. 
Estava feito o primeiro e o mais dificil, que era abrir a contagem. 
Higor somou mais dois golos pelo Ninense
Neste jogo marcado pelo regresso á relva da equipa ninense, foram muitas as dificuldades sentidas pela equipa visitante na adaptação ao piso. Á passagem da meia hora, Luis Peixoto escapa pela esquerda, tenta cruzar, mas é placado com um carrinho pelo lateral de Barcelos, e o arbitro marca o respectivo castigo maximo. Na cobrança do penalti, Luis Peixoto ampliaria o resultado para dois zero. 
video


Sergio Campelo apostou de inicio neste jogo em Fresko e Carlos , duas das caras novas este ano. Carlos, apesar de não ser um atleta corpulento, mostrou-se sempre uma seta apontada á baliza do adversario, ganhando muitos duelos individuais e bolas metidas em profundidade.  
Carlos promete dar luta por um lugar no onze titular 
Na linha mais recuada a aposta está ganha, com Rafa, Veloso e Joao Pedro a cotarem-se como dos melhores defesas do campeonato. Por seu turno, Cesar é sem margem para duvida um grande reforço no plantel. 
No segundo tempo a equipa de Nine manteve a mesma atitude competitiva, e a isso se deve o avolumar do resultado final.  Aos dez minutos do segundo tempo, Fresko bate um livre direto de forma irrepreensivel, com a bola a bater com estrondo no ferro da baliza adversaria e a só parar dentro da baliza. O jogador, transferido do Louro esta temporada, não poderia ter feito melhor estreia a titular neste jogo em casa, e foi mesmo um dos melhores no onze inicial. 
Grande golo de Fresko na sua estreia a titular pelo Ninense
A ganhar por tres golos sem resposta, Sergio Campelo optou por dar descanso a alguns dos titulares e lançou Diogo Matos na partida. O extremo direito não poderia dar melhor correspondencia á aposta do treinador e na primeira vez que tocou na bola marcou o quarto golo da tarde. Dois minutos depois em lance quase a papel quimico, Diogo escapa novamente pela direita e marca o quinto golo do Ninense, dando contornos de escandalo ao resultado. 

Entrada auspiciosa de Diogo Matos na partida: Dois golos em tres minutos
A equipa do S.Verissimo parecia atordoada pelo bom futebol desenhado pelos ninenses, com rapidas incursões quer pelos flancos quer por bolas nas costas dos centrais, e sofreria ainda mais tres tentos.  Jorge Fonseca aproveitaria uma bola perdida na area para marcar o seu "golinho", ele que tem picado o ponto em todos as partidas disputadas pelo Ninense. O recem-entrado Vitó tambem marcaria , rematando cruzado , minutos depois de ter entrado na partida. Já o golo final de Higor, que praticamente só teve de empurrar uma bola após boa jogada de Jorge Fonseca pela direita. 
Seguramente ninguem esperava um resultado tão desnivelado como este oito a zero inflingido ao terceiro classificado, mas o segredo esta tarde residiu na concentração e empenho que os jogadores do Ninense tiveram nos 90 minutos de jogo, nunca abrandando o ritmo do jogo. 

Sem comentários:

Enviar um comentário