sábado, 22 de março de 2014

Afinal a solução estava mesmo no banco


Explosão de alegria com o golo da vitoria sobre o Esposende 

Os Juvenis somaram mais um importante triunfo no campeonato este Sabado, ao bater o Esposende por duas bolas a uma. 
O vencedor, encontrado pela margem minima, acaba por espelhar o que foi o jogo, com muito equilibrio em especial na primeira parte, e com um Ninense bem mais forte no segundo tempo, com arte e engenho para dar a volta ao marcador. Mas vamos por partes. E na primeira , diga-se, foram poucas as oportunidades de golo para ambos os lados. Castro quase marcava pelo Ninense, mas a emenda na cara do guarda-redes saiu num remate ás orelhas da bola , que saiu pela linha de fundo. Já o Esposende, pouco se acercou da baliza de Mauro Faria, mas quando o fez, já no cair da primeira parte , acabou por faturar.
Canto batido pela direita, defesa a ver jogar, e um jogador do Esposende a fuzilar as redes ninenses.
Tempo de intervalo, de meditação, mas essencialmente de mudança no banco.
Alexandre esteve em grande na lateral ninense 

A defesa ninense acabou por fazer uma boa exibição, com Alexandre e Fabio nas alas a dar conta do recado, e não fosse o golo consentido no primeiro tempo teria sido mesmo uma exibição imaculada.
No entanto , faltava poder de fogo lá na frente, algo notado pelas poucas chances de golo no primeiro tempo. Claudio Araujo alinhou a equipa com alguns dos habituais titulares no banco, mas acabou por ter de jogar os trunfos na segunda parte, fazendo entrar Andre e Mauro Silva na frente de ataque. 
E cedo se notou a diferença. Com mais homens na frente, Helder Arantes começou a dispôr de espaços, e Mauro Silva endiabrado , pareceu surpreender a defensiva visitante. Aos dez minutos, Mauro ganha um canto "curto" e na sequencia do lance, Helder Arantes aparece na confusão da area , rematando para o empate. 
Golo do empate já no segundo tempo 
 As oportunidades sucediam-se , e o Ninense por varias vezes adiou o golo. Já perto do final, Castro acabou por se redimir do falhanço da primeira parte, e acabou por marcar o segundo do Ninense, desenhando uma vitoria que tem tanto de sofrida como merecida, em especial pela excelente segunda parte deste Ninense, que continua com uma carreira inédita.
Dez jogos sem perder desde a derrota com o lider Ribeirão em Dezembro, fazem com que o Ninense nesta fase lute por um lugar de subida numa corrida que cada vez mais se desenha apertada até ao termino do campeonato. 





Sem comentários:

Publicar um comentário