domingo, 16 de março de 2014

Seniores: Manutenção cada vez mais distante


Está cada vez mais complicado o sonho dos ninenses  na manutenção nos Campeonatos Nacionais de Futebol, já que hoje averbou nova derrota caseira, desta feita frente ao Vilaverdense pela margem mínima de uma bola a zero.
Jorge Regadas, novo técnico do Ninense , ainda não esteve á frente da equipa , delegando a tarefa para o seu técnico-adjunto Miguel Ferreira, que embora com um par de treinos ao leme da equipa, promoveu uma pequena revolução no onze inicial, com Madior e Helder Guimarães de volta á titularidade.
O jogo começou bem equilibrado, e não fosse o desacerto de Badara  logo aos três minutos de jogo, rematando á figura do guarda-redes visitante Paulinho, o desfecho da partida poderia ter sido bem diferente. Na resposta, e praticamente na primeira vez que se acercou da baliza ninense, o Vilaverdense marca, por intermédio de Paulo Ricardo, que correspondeu bem de cabeça a um centro pela direita de Christophe.
O golo abalou os de Nine, e a equipa assomou alguma intranquilidade, coleccionando um par de amarelos para Emerson e Badara.
Ninense teve primeira oportunidade de golo no desafio 
Perto da meia hora, nova infelicidade na equipa ninense , com Lourenço a sair lesionado, entrando para o seu lugar Armando. Já perto do intervalo, numa fase onde o Ninense se reerguia da passividade do primeiro tempo, Badara recebe o segundo amarelo e respectiva ordem de expulsão. O atacante ninense responde ás provocações racistas do capitão vilaverdense Sergio, e chuta a bola em protesto com violência. O Ninense perdia por uma bola a zero, e jogava assim os segundos quarenta e cinco minutos com menos uma unidade em campo.
Muitos pensaram que o Ninense atirara a toalha ao chão ,mas a segunda parte trouxe um ninense mais aguerrido , disposto a discutir o resultado. Muito pulmão e muita vontade, em especial em jogadores como Capela , David ou Helder Guimarães, mas a inferioridade numérica mandava atacar com reservas, não arriscando muito.  O Vilaverdense optava pelo contra-golpe, e Christophe por duas vezes , quase sentenciou a partida. Bruno Silva, que entretanto rendera Capela, teve oportunidade para caminhar para a baliza deserta, após bom passe de Diop, mas optou por rematar de longe, e o chuto saiu bem ao lado.
Capela esteve muito interventivo na frente de ataque
Já perto do final, Andre Cunha quase marcava , mas a bola saiu ao poste, quedando-se o resultado final pelo golo solitário de Paulo Ricardo bem no inicio da partida.
Arbitragem tranquila e sem grandes casos, num jogo facil de dirigir. 



 “ Assistimos a  um jogo com duas partes distintas. Uma má primeira parte, muito apática , com os jogadores como que influenciados pelo sol ou pelo calor. No entanto, o calor era para as duas equipas. Já no segundo tempo, acabou por ser uma surpresa. A jogar com dez, começamos a pegar no jogo, mas pagamos o primeiro tempo, os erros pagam-se caro e já era tarde demais. “ 

Miguel Ferreira, tecnico-adjunto do Ninense
Helder Guimarães correu quilometros, remando contra a maré

Ficha de jogo

Complexo Desportivo Ninense
AD NINENSE 0 - VILAVERDENSE 1 

Arbitro: Ricardo Coimbra com Ricardo Ferreira e Nicolas Gerald  ( AF BRAGA)

Pelo Ninense jogaram: Andre Ferreira, Helder Rocha, David, Lourenço (Armando 28'), Capela (Bruno Silva 78'), Badara, Joao Cruz (Diop 53´), Tiago Fernandes, Madior, Helder Guimarães e Emerson. 
Treinador: Miguel Ferreira

Pelo Vilaverdense jogaram: Paulinho, Sergio, Paulo Ricardo, Marcos, Christophe (Joao Cunha 71'), Tiago Graça, Andre Cunha, Boris, Ricardinho (Tiaguinho 81'), Bruno Filipe (Miguel Hercon 44´) e Tony. 
Treinador : Tonau 

Marcadores: Paulo Ricardo (10')

Disciplina:  Amarelos: Andre Cunha (8'), Badara (12'+ 40'), Emerson (17'), Miguel Hercon (45'), Helder Rocha (57'), Capela (60'), Christophe (71'), Tiago Graça (75').

Vermelhos: Badara (por acumulação amarelos 12´ + 40')

Sem comentários:

Publicar um comentário