domingo, 27 de outubro de 2013

Arbitragem polemica num jogo de nervos


Três expulsões , treze amarelos num jogo onde foi tudo menos...violento.

Tarde de sol em Nine com muito publico dos da casa a apoiar a equipa, que pese embora ocupe o ultimo lugar da tabela classificativa, tem dado sinais de alguma recuperação animica, retocada com boas exibições. 
Face á ausencia de varios lesionados e do castigado Helder Guimaraes, Rogerio Amorim colocou Joao Cruz na sua estreia esta temporada, e fez entrar o regressado Emerson. 
Momentos antes do inicio da partida, lá apareceu uma galinha preta, para tentar dar a volta ao fado que tem sido esta epoca, marcada por infortunios e lances infelizes. 
Superstições á parte, foi mesmo o Ninense que começou bem melhor que o seu adversario, e logo no primeiro minuto Joao Cruz remata cruzado com a bola a sair bem perto da baliza de Pedro Fernandes. Á passagem dos dez minutos , Filipe faz falta perigosa á entrada da area do Mirandela. Na cobrança do livre, a bola é bombeada para a area, e Joao Duarte oportuno abre o marcador com uma bola que pareceu enganar o guardião visitante. 

Minutos depois, Bruno Silva quase marca com um remate do meio campo que sobrevoa o guarda-redes visitante, mas a bola sai ao lado. Na resposta, Dede proporciona a Andre Ferreira a defesa da tarde, com uma escapada pela esquerda. 
O Ninense jogava um futebol bem mais esclarecido, com bons lances de futebol. Á passagem da meia hora, Joao Cruz escapa pela direita, centra com mestria para Bruno Silva que cabeceia á figura do guarda-redes, esfumando-se a oportunidade para ampliar o marcador. 
O Mirandela, por seu turno, parecia algo intranquilo, já que jogava francamente mal , e perdia na casa do ultimo classificado. Perigo nesta primeira parte só causado novamente pelo Ninense.  China cabeceia após a marcação de um canto , mas a bola sai ligeiramente por cima. O ultimo lance de perigo seria protagonizado por Pedrinho, que roubou a bola ao central Corunha, mas Pedro Fernandes atento a retificar o erro do colega e a chutar para fora. 
O intervalo trouxe um Mirandela diferente, mais atrevido. Já o Ninense regressou na tentativa de serenar o jogo, tentando fazer a bola rolar bem longe da sua area. O treinador do Mirandela fez entrar Joao Amaral e Ze Carvalho, mas apesar de um maior ascendente dos visitantes, a bola dificilmente criou perigo para as redes de uma e outra equipa até á passagem da meia hora de jogo, onde o trio de arbitragem teve decisões que tiveram tanto de polemicas como erradas. A quinze minutos do final, aquela que tinha sido até então uma arbitragem equilibrada, acabou por manchar um jogo e ter influencia no resultado final. Renato cobre um bola que ia a sair pela linha de cabeceira, e Joao Amaral, do Mirandela, atira-se para cima do lateral ninense. O arbitro teve mão pesada na decisão. Grande penalidade e segundo amarelo a Renato, com consequente expulsão. Na conversão da grande penalidade, Gradissimo empataria a partida. Mesmo a jogar com menos um, os de Nine sentiam o peso da injustiça do resultado , e Emerson quase marca de chapéu com um remate ainda no seu meio campo, mas o guardião  Pedro Fernandes é chamado a intervir com aparato, mas resolvendo a questão.  Pouco depois, novo lance envolto em  polemica. Edu disputa uma bola com Bruno Graça que teatraliza a jogada. O arbitro, peremptorio , deu segundo cartão amarelo a um jogador do Ninense, e Edu recebeu ordem de expulsão. 
Faltavam ainda cerca de dez minutos de jogo, e o Ninense com menos dois elementos em campo perfilava-se como presa facil para os de Mirandela. No entanto, Seidi , jogador do Mirandela, acabaria por levar dois amarelos em escassos minutos, dando algum equilibrio numerico aos dois conjuntos.  O apito final  chegaria rapidamente, com a divisão de pontos para a qual muito contribuiu este trio de arbitragem oriundo da AF Vila Real. 


"Pedi á equipa ao intervalo para não acusar a responsabilidade de estar na frente do marcador, mas é sempre dificil controlar o subconsciente dos jogadores, ainda para mais na posição da tabela classificativa onde nos encontramos. O lance do penalti é uma decisão incrivel , com o Renato a proteger a saida da bola e o arbitro a marcar uma falta inexistente."
Rogerio Amorim, treinador do Ninense 

" Hoje vi aqui em Nine coisas surreais, desde uma galinha preta no terreno de jogo e coisas assim. Já tinha visto esta equipa do Ninense na semana passada e digo claramente, que a sua posição na tabela é enganadora. Já vi muitas equipas nesta serie bem mais fracas do que o Ninense. Mesmo assim , acho que andamos a ser constantemente prejudicados pelos arbitros. As expulsões foram todas corretas, mas ainda hoje o arbitro deu cinco minutos de descontos, e apenas jogamos dois minutos. "
Ricardo Sheu , treinador do Mirandela

Sem comentários:

Publicar um comentário