domingo, 29 de novembro de 2015

Colectivo ninense foi mais forte em jogo de campeões

Onze inicial do Ninense no Maria da Fonte

Um golo em cada parte apontados por Socrates e Cesario foram suficientes ao conjunto ninense para trazer os três pontos da Povoa de Lanhoso.

Quem se dirigiu ao Campos dos Moinhos Novos este domingo, certamente terá dado por bem entregue o dinheiro do ingresso, já que assistiram a um grande jogo de futebol , com duas boas equipas sempre á procura daquilo que é o sal da modalidade, ou seja os golos. 
O desafio foi marcado pelo regresso de Socrates á competição, e o avançado ninense não desfez as expectativas, com um golo marcado e uma grande penalidade sofrida que daria o segundo tento aos famalicenses. 
O jogo começou bem movimentado , e logo no primeiro lance do desafio, Christophe , a passe de Socrates, poderia ter inaugurado o marcador. A bola, no entanto, saiu ligeiramente ao lado.
Na resposta, o avançado marafonista Gil fica isolado perante Andre Ferreira, mas tenta o passe para um colega que estava em posição ilegal. 
Aos dez minutos de jogo, Barroso escapa pelo corredor direito, e centra para Socrates que após se antecipar ao central, acaba por bater Paulinho com alguma facilidade. Estava feito o primeiro da tarde. 
Regresso de Socrates á competição marcado por um golo logo aos dez minutos

Aos vinte minutos, é Andre Ferreira quem evita o golo do empate, com uma sequencia de defesas miraculosas. Dois minutos volvidos, é Gil quem aparece novamente isolado perante o guardião ninense que defende novamente um golo quase certo. Na resposta, Venú bate um livre para o coração da area , onde aparece China a cabecear a bola e esta a bater com estrondo no ferro da baliza de Paulinho. Logo de seguida, Christophe remata com perigo ás malhas laterais da baliza marafonista.  O Maria da Fonte ia criando algum perigo, em especial por intermedio de Gil, mas o avançado , que esteve algum tempo fora da competição por lesão, estava em tarde desinspirada. Pouco depois falharia mais uma vez, rematando para as nuvens. Já perto do intervalo , seria Hugo Pinheiro a evitar o golo dos da casa em cima da linha de golo, num remate violento de fora da area de Bruno Rocha.
O primeiro tempo esfumava-se , com ambas as equipas a disporem de oportunidades para embolsar alguns golos na baliza adversaria, mas onde o conjunto famalicense acabou por ter mais eficacia ofensiva. 


O treinador local Roger Bastos, que assistiu ao encontro na bancada devido a castigo , promoveu uma alteração ao intervalo , com a saida de Bruno Rocha pela entrada de Rui Abreu. 
No entanto , o primeiro lance de perigo seria para os ninenses, com Venú a rematar cruzado e a bola a passar a centimetros do poste de Paulinho. Rui Abreu ainda tentou igualar a partida, mas o remate sem oposição dentro da area ninense saiu bem ao lado. Aos doze minutos , Barroso sai lesionado , dando o seu lugar a Davide. Estavamos a entrar na fase decisiva da partida, e os homens de Roger Bastos começavam a acusar o desgaste fisico de terem jogado a meio da semana uma partida que tinham em atraso no campeonato. Aos vinte e tres minutos, Socrates escapa pela direita e é ceifado por Elio dentro da grande area, forçando o arbitro João Silva a marcar grande penalidade e consequente cartão amarelo. Na conversão do castigo maximo, Cesario engana Paulinho com toda a tranquilidade do mundo e faz o segundo golo do Ninense. 
Cesario saudado pelos colegas perante o desalento dos marafonistas
O segundo tento dos homens de Hugo Santos fora um rude golpe para a equipa da casa, que não mais se encontrou , tentando remates de longe em desespero. Por seu turno, o Ninense optou pela circulação de bola, e poderia em varias situações ter mesmo dilatado o marcador. Primeiro foi Nelson Oliveira quem tentou um golo de bandeira ao segundo poste. Depois seria Davide com um pontapé do meio da rua a proporcionar a Paulinho uma grande defesa. 
O tempo de jogo correria rapidamente para o fim, com o triunfo suado mas merecido a rumar para Nine. 
Numa partida marcado por muito fair-play e onde se jogou muito e bom futebol, por vezes a meter inveja a alguns jogos de escalões superiores, acabou por ganhar a eficacia da equipa visitante, sustentada por um colectivo forte que mesmo nas adversidades como a substituição forçada de Barroso, conseguiu superar a equipa marafonista em grandes periodos da partida.
O jogo seria também dirigido de forma superior pelo trio de arbitragem, que esteve sempre por cima dos lances , rubricando também ele , uma grande exibição. 

"Foi uma vitoria dificil, perante um excelente adversario. Taticamente estivemos perfeitos. O adversario criou-nos muitas dificuldades, principalmente depois do meio da primeira parte; conseguimos não sofrer nessa altura, e depois a segunda parte foi toda nossa, poderia até ter sido por outro resultado, mas o dois a zero acentua bem o que se passou dentro do campo. Parabens á minha equipa, parabens ao trio de arbitragem, e os parabens á equipa do Maria da Fonte que tenho a certeza que mais cedo ou mais tarde se reecontrará com o caminho das vitorias. Estes jogos , no final do campeonato, valem pouco , valem pela demonstração de força que aqui tivemos neste jogo , mas é preciso dar continuidade já no proximo jogo frente ao Ronfe" 
Hugo Santos, treinador do Ninense 

Ficha de jogo 

Campeonato Pro-Nacional AF BRAGA 
Campo dos Moinhos Novos em Povoa de Lanhoso 

SC Maria da Fonte 0 - AD Ninense 2 

Arbitro : Joao Silva auxiliado por Carlos Dias e Jose Ribeiro

Pelo Maria da Fonte jogaram: Paulinho, Elio, Neno, Rui, Ricardo, Henrique, Gil, Miguel (Rafa 76 m), Bruno Cunha (Rui Abreu 46 m), Bruno Rocha e Luca (Pedro Mendes 69 m).
Treinador: Roger Bastos 

Pelo Ninense jogaram: Andre Ferreira, David, China, Joao Dias, Cesario (Ventura 83 m), Socrates, Christophe (Nelson Oliveira 69 m), Hugo Pinheiro, Barroso (Davide Caseiro 57 m), Venú e Martins . 
Treinador: Hugo Santos 

Marcadores: Socrates ( 10 m ) e Cesario ( 68 m g.p.)

Disciplina: Amarelos: Bruno Rocha ( 39 m),  Barroso ( 45+1 m), Andre Ferreira ( 65 m), Elio ( 67 m), Ricardo (85 m), Pedro Mendes ( 86 m).
 

Sem comentários:

Publicar um comentário