domingo, 20 de novembro de 2011

Jogo emotivo e tudo em aberto para Ruivães

                 
Jogo intenso, muitos golos, emoção até ao final. Os muitos espetadores que visitaram o Complexo Desportivo Ninense esta tarde seguramente deram por bem entregue o valor do ingresso , tal a qualidade do futebol praticado, que resultou num empate a três bolas frente ao Ruivanense.
Apesar de militar num escalão inferior , foram os da casa que tomaram conta do jogo desde o inicio da partida. Zé Luis, por duas vezes deu sinal de perigo e o Ninense jogava melhor. O Ruivanense, por seu turno , apenas em lances esporadicos se acercava da baliza de Oscar, respeitando o dominio dos da casa. Ainda assim , foram raros os lances de perigo na primeira parte.
Aos 40 minutos , acontece o lance que determinaria o resto da partida. Lançamento longo do Ruivanense, e o avançado visitante cai estatelado. Fica a ideia de ter havido um contato legal, mas o Juiz de linha prontamente assinalou grande penalidade e expulsão de David, que até esta fase tinha feito um jogo irrepreensivel.
Na marcação do penalti , o avançado visitante não falharia e levava a vantagem no marcador para o intevalo.
No reatar da partida , os comandados de João Salgueiro reorganizaram-se, procurando o golo , pese embora a desvantagem numerica. Aos 5 minutos, Bruno Silva remata forte e deu o mote, explicando aos colegas que mesmo em desvantagem , a reviravolta era possivel.  Pouco depois , Zé Luis aproveita o desentendimento dos dois centrais e faz o golo da igualdade.

Zé Luis iniciou a reviravolta no marcador
No entanto, o Ruivanense iria chegar á dupla vantagem pouco depois, primeiro numa bola recuperada na area para remate indefensavel para Oscar, e depois num cruzamento onde o avançado apareceu isolado frente a Oscar, cabeceando sem oposição.
A perder por três a um, com menos um atleta em campo, foram os jogadores que mostraram que tudo era possivel. Os visitantes pouco ou nada tinham feito para merecer tal desnivel no marcador e foi então que a raça e o querer dos ninenses veio ao de cima. João Salgueiro coloca Bruno Santos e Bogas em campo e a equipa transfigura-se.
Bruno Santos veio revolucionar a equipa na segunda parte

Já com o dominio de jogo, Mario Martins escapa-se pela esquerda, foge ao lateral e centra para o matador Bruno Silva , que bem no alto cabeceia para o segundo dos de Nine.
O Ruivanense acusou e muito este segundo golo e a partir desse momento, quem parecia jogar em inferioridade numerica eram os visitantes , frente a um Ninense solidario a defender, com muita entreajuda dos atletas, e muito determinado a atacar, procurando a igualdade.
Igualdade que chegou pouco depois, com o suspeito do costume. Bruno Silva, desembecilha-se do defesa e com um remate imparavel faz o tento da igualdade para o delirio da multidão que encheu o campo de jogos esta tarde.


Bruno Silva levou a multidão ao rubro ao apontar o golo da igualdade
Os visitantes estavam estupefactos perante tamanho caudal ofensivo e foi a vez do seu guarda-redes fazer duas grandes defesas, primeiro num canto direto que levava selo de golo ,e logo depois num livre de Bogas que levava fogo. Momentos depois, é Bruno Silva , endiabrado que remata cruzado, mas Nuno Araujo não consegue marcar o golo da vitoria.
A partida não terminaria sem ter novamente dois casos, onde em ambos parece haver motivos de sanção disciplinar maxima. No primeiro o defesa de Ruivães leva a bola á mão , mas o arbitro nada assinala. Igual decisão teve o juiz da partida pouco depois , com Bruno Silva a ser completamente rasteirado, falta novamente passada em claro.

 O jogo acabaria pouco depois com muitas emoções á mistura. Frustração dos visitantes que procuram a primeira vitoria da epoca fora de portas, quando ganhavam por dois golos de vantagem e com mais uma unidade em campo. Motivação e orgulho também, mas entre os jogadores do Ninense, que mesmo com menos um em campo, nunca viraram a cara á luta, finalizaram três golos e , em abono da verdade, a haver um vencedor , tinha de ser o Ninense.
Uma coisa é certo. A eliminatoria está empatada, e o Ninense vai mesmo a Ruivães discutir a passagem á terceira eliminatoria.  Escalão inferior ou não, o Ninense revelou esta tarde que não deve em nada ao valor das outras equipas, mostrando o porquê da boa temporada que tem feito.

Sem comentários:

Publicar um comentário